sexta-feira, 24 de julho de 2020

Coudet e D’Alessandro devem ser julgados na primeira semana de agosto no TJD/RS

Técnico e meia do Inter fizeram "manifestações desrespeitosas" ao presidente da FGF, Luciano Hocsman, após o Gre-Nal

D'Alessandro e Coudet foram flagrados fazendo

O técnico Eduardo Coudet e o meia D’Alessandro deverão ser julgados pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD/RS) no dia 4 de agosto devido a ofensas proferidas contra o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, após a derrota no Gre-Nal. Antes disso, porém, o procurador do Tribunal, Alberto Franco, precisa fazer a denúncia baseada na súmula da partida, divulgada na tarde de quinta-feira, e no áudio do vídeo feito pela empresa que detém os direitos de transmissão do Gauchão.
“No nosso entender, a manifestação dele (D’Alessandro) é desrespeitosa em relação a conduta do presidente da Federação. A partir daí, vai ser oferecida a denúncia, o atleta vai fazer a defesa dele e os auditores vão proferir uma decisão baseada nas provas que serão juntadas no processo”, revelou o procurador em entrevista ao programa Repórter Esportivo, da Rádio Guaíba.
A entrevista do jornalista Geison Lisboa com Franco foi realizada antes da divulgação da súmula e foi centrada na denúncia contra o meia. No documento oficial da partida, o árbitro Daniel Nobre Bins citou o que foi relatado pelo delegado da FGF presente no confronto, Marcos Roberto Caduri de Almeida. Os detalhes do ocorrido serão expostos no relatório de Almeida para a federação, documento que não foi divulgado.
A marcação do julgamento depende da secretaria da FGF repassar para a procuradoria os documentos, o que deve ocorrer nesta sexta-feira. Após a análise, a denúncia deve ser feita até a segunda-feira. Depois, o caso será incluído na pauta de julgamento. Como já existe uma pauta para a apreciação dos auditores na próxima terça-feira, provavelmente, eles sejam julgados na outra semana, do dia 4.
“Falo por experiência, pois não tenho poder de decisão. Apenas com o histórico de quem conhece o funcionamento do Tribunal. (...) Deve ficar para a primeira semana de agosto”, revelou franco.

A pena para este tipo de infração vai de uma partida, que pode ser convertida em advertência, até seis jogos. A dosimetria da pena depende do entendimento dos auditores baseado nas provas e da defesa do atleta e do técnico no julgamento. Caso sejam punidos, os dois ficarão de fora de uma eventual final contra o Caxias, desde que o Inter conquiste o segundo turno da competição.

Rádio Guaíba e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário