quinta-feira, 16 de julho de 2020

Alcolumbre suspeita que celular foi hackeado e pede investigação

Denúncia feita pelo presidente do Senado deverá ser apurada pela Polícia Legislativa da Casa

Presidente do Senado pediu investigação pela Polícia da Casa

Alvo de críticas nas redes sociais por ter patrocinado o projeto de lei das fake news, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), levantou suspeitos de que o teve o celular hackeado e pediu uma investigação da Polícia Legislativa da Casa.
O presidente do Senado foi cobrado por não ter atendido ligações nos últimos dias. Ele pediu desculpas e relatou uma "pane" em seu aparelho. "Eu acho, eu desconfio que foi em função da nossa votação aqui da fake news. Desde aquele dia, apareceram alguns problemas", declarou o presidente da Casa.
O Senado aprovou o projeto de lei das fake news no último dia 30. A proposta é alvo de críticas de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e de empresas digitais por causa das regras para controle da disseminação de desinformação nas redes. As companhias alegam risco para a liberdade de expressão.
Em sessão nesta quarta-feira, 15, Alcolumbre declarou que seu celular foi invadido por mensagens estranhas, como "iPhone morto" na tela. Por causa do celular "avariado", como afirmou , o presidente decidiu entregar o aparelho para a Polícia Legislativa fazer uma investigação e identificar se houve hackeamento.
Agência Estado e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário