terça-feira, 16 de junho de 2020

Vendas no comércio têm maior queda em 20 anos, diz IBGE

Queda no varejo de 60,6% para tecidos, vestuário e calçados foi o principal influenciador do resultado de abril

Vendas no comércio recuaram 16,8% em abril, maior queda em 20 anos, segundo o IBGE


As vendas no comércio recuaram 16,8% em abril, maior queda em 20 anos, de acordo com a PMC (Pesquisa Mensal do Comércio), divulgada nesta terça-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O resultado reflete os impactos do isolamento social adotado por estados e municípios para frear o avanço do coronavírus no país. A queda de 16,8% aconteceu em comparação a março deste ano e também a abril do ano passado.
Esta é a terceira queda consecutiva do indicador. O resultado de abril foi influenciado, principalmente, pelo recuo nas vendas de tecidos, vestuário e calçados (-60,6%), seguido de Livros, jornais, revistas e papelaria (-43,4%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (-29,5%).
Apesar de terem aumentado as vendas em março, os setores de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-11,8%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-17%) caíram em abril.
O gerente da PMC, Cristiano Santos, afirma que "em março, podemos imaginar o cenário em que essas atividades essenciais absorveram um pouco das vendas das outras atividades que tinham caído muito, mas nesse mês isso não foi possível. Tivemos também uma redução da massa salarial que, entre o trimestre encerrado em março para o encerrado em abril, caiu 3,3%, algo em torno de 7 bilhões de reais. Isso também refletiu nessas atividades consideradas essenciais”.
De março para abril, houve queda nas vendas do varejo em todas unidades da federação brasileiras, com destaque para Amapá (-33,7%), Rondônia (-21,8%) e Ceará (-20,2%). O setor acumula queda de 3% de janeiro a abril deste ano e alta de 0,7% nos últimos 12 meses.
R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário