segunda-feira, 15 de junho de 2020

Golpe do auxílio emergencial usa aplicativo falso para furtar benefício


Unknown.jpg
Confira cuidados na hora de pedir benefício e como identificar fraudes para destravar a renda
Beneficiários do auxílio emergencial e até mesmo pessoas que ainda não receberam ou nem sequer pediram o benefício podem ser vítimas de golpes envolvendo a renda distribuída pelo governo durante a crise do coronavírus.
Com alguns cuidados, porém, o cidadão pode reduzir bastante o risco de ter uma ou mais parcelas subtraídas por golpistas ou de ver o seu CPF utilizado em uma fraude envolvendo o auxílio emergencial, segundo Caixa Econômica Federal, responsável por pagar o benefício.
Assim como em outras fraudes bancárias, o comportamento da vítima é o ponto fraco do sistema de segurança das instituições financeiras.
Em geral, fraudadores tiram proveito da distração do usuário para fazer com que ele digite números de documentos, senhas e outros dados pessoais em sites ou aplicativos falsos.
No caso específico de quem pediu ou vai pedir o auxílio emergencial, certificar-se de estar usando apenas o canais remotos oficiais da Caixa (aplicativos Caixa | Auxílio Emergencial e Caixa TEM, o site auxilio.caixa.gov.br e o telefone 111) é a principal garantia de segurança.
  O risco de sofrer um golpe, porém, não está restrito a pessoas que são levadas a utilizar sites e aplicativos que imitam os canais oficiais da Caixa.
Propagandas de promoções aparentemente imperdíveis na internet podem levar o cidadão a clicar em links que abrem portas para a entrada de malwares, programas que roubam dados do computador do usuário. Com os dados do usuário, criminosos podem tentar fazer a inscrição no auxílio emergencial ou aplicar os mais diversos tipos de golpes eletrônicos.
A forma mais adequada de verificar se o CPF foi utilizado para pedir ou movimentar irregularmente o auxílio emergencial é realizar a consulta no site https://consultaauxilio.dataprev.gov.br/consulta/#/, segundo a Dataprev, empresa de tecnologia da Previdência que é responsável pelo sistema que analisa os cadastros de candidatos ao benefício.
Um levantamento realizado no final de abril pela consultoria de segurança digital PSafe apontou a existência de 250 aplicativos falsos e 125 páginas maliciosas envolvendo o tema coronavírus e que os compartilhamentos de links para a aplicação de golpes atingiram a marca de 11 milhões.
Em nota, a Caixa afirmou que as medidas de distribuição de renda durante a pandemia consistem no “maior programa de benefícios já implementado, em tempo recorde, sendo ainda o maior movimento de inclusão financeira, social e digital do país, com mais de 108 milhões de pagamentos realizados para 58,6 milhões de beneficiários, totalizando mais de R$ 76 bilhões creditados”.
O banco público ainda afirmou que o “volume de fraudes é extremamente baixo frente aos volumes envolvidos, estando dentro do nível de segurança planejado para o processo”.
AUXÍLIO DE R$ 600 | RISCO DE FRAUDES
As tentativas de golpes envolvendo o auxílio emergencial podem atingir quem já recebe o benefício e até quem nem sequer fez o pedido.
As maior parte das fraudes, porém, só acontece devido a descuidos dos cidadãos ao informar dados pessoais e bancários na internet.
Armadilhas
Golpistas costumam chegar aos usuários por meio de:
  • Sites falsos
  • Mensagens de Whatsapp
  • Aplicativos falsos
  • SMS com links para sites falsos
O que fazer
Descuidos dos beneficiários são as brechas que golpistas procuram.
A Caixa afirma que o cidadão estará seguro se tomar alguns cuidados:
Usar apenas os canais oficiais para pedir, acompanhar ou obter informações sobre o auxílio emergencial, que são:
Para pedir
Para sacar, pagar contas, fazer compras e transferir dinheiro
  • Aplicativo Caixa TEM
  • Caixas eletrônicos
  • Internet banking (para clientes da Caixa)
Para tirar dúvidas
  • Ligue para o telefone 111 (central de atendimento da Caixa)
Não utilizar canais não oficiais para obter informações ou serviços relacionados ao auxílio emergencial, o que inclui:
  • Não clicar em links recebidos por mensagem de Whatsapp ou SMS
  • Se, por acaso, abrir um desses links, não informar seus dados bancários
  • Ao receber um telefonema, não informar seus dados pessoais e bancários
  • Não acreditar e clicar em links de ofertas na internet que parecem ser imperdíveis
Atenção
  • A Caixa não manda mensagens de Whatsapp ou SMS para os cidadãos
  • Qualquer contato em nome do banco pode ser considerado tentativa de fraude
Como identificar o golpe
A Dataprev (empresa de tecnologia da Previdência) criou um canal para que o cidadão verifique se o seu CPF foi utilizado em um pedido de auxílio
Sofri um golpe! O que fazer?
Se o beneficiário teve o dinheiro de uma ou mais parcelas desviado por golpistas ou teve seu CPF utilizado de forma irregular, algumas medidas são recomendadas:
  • Registre um boletim de ocorrência na Polícia Civil
  • Faça a denúncia ao Ministério da Cidadania pelo telefone 121
  • Comunique a fraude em uma das agências da Caixa
Fonte: Folha Online - 14/06/2020 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário