AdsTerra

banner

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2024

Agentes realizam captura de escorpiões amarelos em ação no Centro de Porto Alegre

 No entorno da praça Dom Feliciano, foram capturados cerca de três escorpiões, sendo eles dois filhotes, vistos apenas com luz ultravioleta, e um escorpião amarelo adulto.

Em caso de visualização, se possível, o animal deve ser recolhido e encaminhado à Vigilância em Saúde. 

A presença cada vez mais frequente de escorpiões amarelos é um risco persistente em Porto Alegre. Na noite desta quinta-feira (8), teve início a uma ação da Prefeitura de Porto Alegre para a captura de escorpiões amarelos. Os trabalhos desenvolvidos nas proximidades da Praça Dom Feliciano, envolveram a abertura de caixas de telefonia e energia elétrica para a realização da captura. A execução dessas tarefas ficou a cargo da Secretaria Municipal de Saúde, através do Núcleo de Fiscalização Ambiental da Vigilância em Saúde, contando com a colaboração de agentes de combate a endemias e o suporte de profissionais do Departamento Municipal de Água e Esgotos (DMAE) para a abertura das caixas.

No entorno da praça Dom Feliciano, foram capturados cerca de três escorpiões, sendo eles dois filhotes, vistos apenas com luz ultravioleta, e um escorpião amarelo adulto. Segundo o chefe do Núcleo de Fiscalização Ambiental da Secretaria Municipal da Saúde, Alexandre Compagnone, a abordagem central das operações visa a remoção eficiente dos escorpiões por meio da captura, método amplamente recomendado pelo Ministério da Saúde. A equipe concentra seus esforços na remoção mecânica desses aracnídeos, especialmente na região central, onde a concentração dessa espécie é mais significativa. A justificativa para a ênfase na captura noturna nessa área reside na maior frequência de registros de acidentes com escorpiões no Centro de Porto Alegre, tornando essas ações preventivas essenciais para mitigar riscos à saúde pública.

“Essa prática não apenas reduz a população de escorpiões amarelos, mas também possibilita o monitoramento e acompanhamento da evolução dessa espécie em nossa cidade. Acredito que, com esse trabalho de captura manual, estamos contribuindo significativamente para a diminuição do risco de acidentes no centro e na cidade como um todo, dada a rápida reprodução dessa espécie, que pode ocorrer novamente em apenas seis meses”, destaca.

Os colaboradores envolvidos nas operações de remoção de escorpiões adotaram medidas específicas para garantir eficiência e segurança no processo conforme orientações da Secretaria Municipal de Saúde.

Utilizando luvas de couro, pinças longas e lanternas UV, a equipe realizou a captura e a identificação do escorpião, cujo brilho é destacado sob essa luz. Essa abordagem aprimora a precisão na visualização e captura dos aracnídeos. Conforme Compagnone, todos os membros da equipe passaram por treinamento abrangente, incluindo cursos teóricos e práticos, conferindo-lhes a experiência no manejo dessas situações, garantindo um trabalho eficaz e seguro tanto aos trabalhadores, quanto à população que circulava no entorno.

Esta é a segunda ação no Centro neste ano. Na primeira, em janeiro, foram capturados 20 animais. Em 2024, foram registradas à Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde 50 visualizações, nos bairros Anchieta, São Geraldo, Mário Quintana, Centro e Partenon. Três acidentes com escorpião foram confirmados, nos bairros São Geraldo, Partenon e Centro.

Em dezembro do ano passado, os agentes capturaram 59 escorpiões amarelos em ação noturna no Centro. Foram vistoriadas 81 caixas de luz e telefonia nos seguintes locais: rua Annes Dias, Praça Dom Feliciano, rua dos Andradas, Pinto Bandeira, Otávio Rocha e rua Senhor dos Passos.


Cerca de 524 escorpiões amarelos foram capturados em 2023

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre, a região do Centro Histórico, especialmente no entorno da Praça Dom Feliciano, apresenta o maior número de visualizações e capturas de escorpiões na cidade. No ano de 2023, a Divisão de Vigilância em Saúde (DVS) registrou 524 capturas ou visualizações do animal em diferentes bairros. Em ações noturnas específicas, foram capturados 359 escorpiões amarelos, incluindo as ocorrências desta terça-feira. No mesmo período, foram notificados seis acidentes à DVS, sendo dois no Centro, dois no Mário Quintana e dois no bairro Anchieta.

Diante desse cenário, a prefeitura destaca a importância de relatar avistamentos de escorpiões por meio do serviço portal 156, recomendando que o requerente forneça o local exato da ocorrência e informações de contato.

Cuidados preventivos em casos de picadas de escorpiões amarelos

Em casos de suspeita ou confirmação de acidentes, quando uma pessoa é picada pelo escorpião, a orientação é encaminhar a vítima rapidamente para o Hospital de Pronto Socorro (HPS), o único local na cidade equipado com soro antiescorpiônico. Essas medidas visam garantir uma resposta eficaz e ágil diante da presença desses aracnídeos e potenciais acidentes.

Em 2023, foram notificadas à DVS 524 capturas ou visualizações do animal em diferentes bairros. Somente em ações noturnas, foram capturados 359 escorpiões amarelos. Essas picadas são caracterizadas por uma dor intensa no local afetado, sendo que o veneno se dispersa rapidamente pelo corpo, tornando essencial a busca por atendimento médico imediato. Os escorpiões amarelos, alimentam-se de baratas, por isso é necessário manter residências, comércios e vias limpas como medida preventiva para reduzir a população desses animais na região.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário