AdsTerra

banner

quinta-feira, 14 de setembro de 2023

Audiência pública vai debater emergências climáticas no RS

 Encontro proposto pelo deputado Matheus Gomes ocorre no começo da próxima semana no Auditório Dante Barone

Chuvas causaram estragos com cheias dos rios como em Muçum, no Vale do Taquari 

Uma audiência pública sobre emergências climáticas no Estado será realizada na próxima segunda-feira, na Assembleia Legislativa. Proposta pelo deputado Matheus Gomes (PSol) na Comissão de Saúde e Meio Ambiente, o debate será realizado em parceria com o a organização Eco Pelo Clima, às 14h, no Auditório Dante Barone.

A atividade está agendada desde agosto, mas ganha, conforme os realizadores, ainda mais importância pela passagem do último ciclone que provocou enchentes, deixando 47 pessoas mortas e mais de 24 mil desabrigados e desalojados.

“Sabemos que os mais impactados pelos eventos climáticos extremos são as populações periféricas, não temos tempo a perder, chegamos no ponto de não retorno e a hora de agir é agora”, afirma Gomes. Para o parlamentar, a emergência climática de maneira global traz consequências cada vez mais presentes na vida da população gaúcha.

Nos últimos meses, o Rio Grande do Sul foi atingido por, pelo menos, quatro ciclones extratropicais. Com a passagem de apenas um deles, estima-se um prejuízo de R$149 milhões na agricultura com a perda de toneladas de alimentos no RS.

Já durante o verão, a contrastante estiagem tem sido cada vez mais extrema, apresentando danos às produções agrícolas, ocasionando um maior uso de agrotóxicos.

Gomes tem um projeto tramitando na Casa para reconhecer o estado de emergência climática no RS, estabelecendo a meta de neutralização das emissões de gases de efeito estufa no estado até 2050. O texto aguarda parecer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O evento contará com a participação de representantes da Justiça Federal do RS, da Secretaria Nacional de Mudança do Clima do Ministério do Meio Ambiente (MMA), da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e de entidades ligadas à área ambiental.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário