segunda-feira, 26 de dezembro de 2022

Justiça mantém prisão de suspeito de montar explosivos em Brasília

 Prisão em flagrante de George Washington de Oliveira Souza foi convertida em preventiva


A Justiça do Distrito Federal converteu em preventiva a prisão em flagrante de George Washington de Oliveira Souza, suspeito de montar explosivos que foram encontrados perto do Aeroporto de Brasília. A decisão é da manhã deste domingo (25).

Georges é investigado pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). O processo contra ele corre em segredo de justiça. No momento da audiência de custódia, o juiz considerou que ele deveria continuar algemado, ou não seria possível “garantir, caso fossem retiradas as algemas, a segurança da escolta, no momento em que o autuado viesse a sair da sala de videoconferência”.

Em depoimento à Polícia Civil do DF, Georges afirmou que mora no Pará e que foi a Brasília para participar de manifestações contra o resultado das eleições na frente do Quartel General do Exército. 

Ele afirmou, ainda, que a ideia era usar os explosivos para causar danos à rede elétrica do DF e provocar "caos'. Georges disse que outro homem foi responsável por deixar o material nas proximidades do aeroporto. 

O R7 não localizou a defesa do suspeito.

R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário