segunda-feira, 26 de dezembro de 2022

Compras para ceia de Natal crescem 12% no RS

 Segundo a Associação Gaúcha de Supermercados, o item mais vendido foram as aves natalinas

Tais Teixeira

Vendas de ceia de Natal crescem 12% no RS 

Nem as trocas governamentais e nem a sombra que paira sobre crise financeira reduziram o apetite do gaúcho em investir na ceia natalina neste ano. Segundo a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), as vendas registradas na semana anterior ao Natal apresentaram um aumento de 12% em relação ao mesmo período do ano passado. Já no dia 24, pré-Natal, a corrida aos supermercados foi maior no ano passado na comparação com o ano corrente, comportamento que não caminhou para queda de vendas. O item com mais saída neste ano foram as aves natalinas, que ofereceram preços que variaram de R$ 9,00 a R$30,00 por quilo do produto, disponibilizando mais opções para o consumidor.

O presidente da Agas, Antonio Cesa Longo, explicou que as aves natalinas tiveram um incremento de 25% no volume físico sobre o ano passado, alta que não se refletiu na mesma proporção no preço final. “O consumidor conseguiu gastar menos porque teve muitas alternativas de preços resultantes das ações de estratégia de cada estabelecimento comercial, o que favorece o cliente e impacta no balanço relativo à época”, disse. 

Longo prossegue e comenta que o dia 24 caiu  em uma sexta no ano passado e que neste ano caiu em um sábado, mudança que antecipou o deslocamento para o litoral e contribuiu para alta de 20% do consumo no Estado. Ainda referente ao dia 24, o produto mais comprado de “última hora” foram as caixas de bombom. “Representou uma subida de aproximadamente 20% sobre o mesmo dia no ano passado”, comparou. Já a bebida mais retirada das prateleiras para a data foi o refrigerante. “Essa bebida reúne as famílias à mesa e o Natal é um encontro familiar”, avaliou.

Se no Natal a bebida mais procurada foi refrigerante, para o ano novo a aposta é nos espumantes, bebida tradicional para o brinde de virada de ano. “ Deve aumentar em 20% o consumo em relação com o Natal e 15% a mais na virada de ano de 2021 para 2022”, projetou.

 A carne suína, muito presente nas mesas de fim de ano, também deve ter as vendas alavancadas quando igualadas ao Natal. “Deve dobrar a saída se equiparada a venda do produto na semana natalina”, pontuou. 

O Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre (Sindilojas Porto Alegre)  observou que nestes últimos dias, as vendas em crescimento na maioria dos setores do comércio, com destaque para a sexta-feira, na área do vestuário,  joias e semi-joias, segundo relatos dos lojistas. “A nossa expectativa de aumento nas vendas em relação ao último ano deve ser alcançada. Em conversas com os nossos associados, notamos que durante a Copa, o movimento estava tímido devido à concorrência dos jogos, porém, com o fim da competição para os brasileiros, as atenções foram voltando para as compras de Natal, mantendo o nosso otimismo”, disse Arcione Piva, presidente do Sindilojas POA.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário