quinta-feira, 17 de novembro de 2022

Construção civil deve atingir R$ 5 bilhões em vendas em Porto Alegre

 Sinduscon-RS afirma que valor deve ser 20% superior ao verificado no ano passado

Com o mercado imobiliário aquecido, o setor da construção civil no Brasil registra crescimento nos últimos oito trimestres. Por conta desse cenário, a construção civil deve atingir R$ 5 bilhões em vendas em Porto Alegre até o final do ano, valor 20% superior ao verificado no ano passado, que totalizou R$ 3,9 bilhões em unidades. Com projeção de redução da taxa de juros para o próximo ano e estabilização da inflação, o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Rio Grande do Sul (Sinduscon-RS) projeta a continuidade desse crescimento em ritmo moderado.

Ao apresentar o desempenho e a perspectiva do setor no evento Tá na Mesa, promovido pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande Sul (Federasul), nesta quarta-feira, o presidente do Sinduscon-RS, Claudio Teitelbaum, afirmou que o setor da construção civil no país fechou o primeiro semestre de 2022 com alta de 9,5% comparado com igual período do ano passado. Conforme Teitelbaum, este ano a atividade deve registrar crescimento de 6%. “A gente tem um índice de atividade da construção civil hoje que está nos mesmos patamares de 2014”, afirmou.

De acordo com Teitelbaum, Porto Alegre registrou um dos melhores desempenhos da história em 2021, com R$ 3,9 bilhões em unidades comercializadas. “Esse ano a gente chegou a esse valor em setembro. Então a gente deve chegar ao final do ano na faixa de R$ 4,5 a R$ 5 bilhões de vendas até dezembro, o que representa um acréscimo de 20% no mercado da construção civil em Porto Alegre”, ressaltou, acrescentando que o setor “vendeu muito mais do que lançou”, o que ajudou a reduzir o estoque. “A construção civil é a locomotiva da economia”, salientou.

Ao detalhar uma pesquisa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Teitelbaum destacou o aumento do valor geral de vendas do ano passado para 2022. “Se pegar os primeiros nove meses de 2021 e os primeiros nove meses de 2022, o número de unidades vendidas ficou praticamente o mesmo só que o valor de vendas aumentou substancialmente. Isso quer dizer que o setor conseguiu colocar um pouco para dentro da tabela de venda um aumento de preço médio de metro quadrado. Se a gente pegar o INCC que é o valor que corrige o Índice Nacional de Preço da Construção Civil desde o pós-pandemia até agora ele variou 35%. É um valor muito grande”, comparou.

Conforme o Sinduscon, no Estado, o setor da construção civil gera 130 mil empregos diretos e aproximadamente 800 mil empregos indiretos. “Se a gente pegar a população ativa do Rio Grande do Sul, a gente vai ver o quão grande é o impacto do da construção civil sobre empregos com carteira assinada”, afirmou. O presidente da Federasul, Anderson Trautman Cardoso, afirmou que disse que a construção civil é um importante setor da economia. Durante o evento, o diretor da Rádio Guaíba, Jefferson Torres, entregou uma placa em homenagem aos 95 anos da Federasul.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário