segunda-feira, 25 de julho de 2022

Gastos de brasileiros no exterior somam US$ 1,1 bilhão em março, maior valor em mais de dois anos

 


O BC (Banco Central) informou nesta segunda-feira (25) que os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 1,1 bilhão em março deste ano. Os dados costumam ser divulgados a cada mês, mas greve dos servidores do BC, que durou de abril a julho deste ano, atrasou a divulgação.

O resultado divulgado nesta segunda-feira representa o maior valor para um mês em mais de dois anos. Em janeiro de 2020, os brasileiros gastaram US$ 1,44 bilhão no exterior.

Esta também foi a primeira vez que os gastos de brasileiros em outros países ultrapassaram US$ 1 bilhão desde que a OMS (Organização Mundial de Saúde) reconheceu a pandemia da Covid-19.

No meses seguintes ao início da pandemia, o dólar disparou, e voos para diversos países foram suspensos. As fronteiras internacionais começaram a ser reabertas em 2021.

Apesar da recuperação, os gastos de brasileiros no exterior ainda não atingiram um patamar mais expressivo, acima da marca de US$ 1 bilhão, que tradicionalmente era visto antes da pandemia. Antes da Covid-19, as despesas geralmente ficavam acima de US$ 1,3 bilhão, podendo superar US$ 2 bilhões em meses de alta temporada.

“A conta de viagens internacionais está em pleno processo de normalização. A gente pode dizer que os seus resultados estão se aproximando cada vez mais do que a gente via antes da pandemia, mas ainda não chegaram lá”, afirmou Fernando Rocha, chefe do Departamento de Estatísticas do BC.

No acumulado dos três primeiros meses deste ano, os gastos no exterior somaram US$ 2,6 bilhões, contra US$ 860 milhões no mesmo período do ano passado.

Nível de atividade e dólar

Além da pandemia, as despesas de brasileiros lá fora também são influenciadas por outros fatores, como o nível de atividade econômica e o preço do dólar, usado nas transações internacionais.

Passagens e despesas com hotéis, por exemplo, são cotadas em moeda estrangeira. Com isso, quando o dólar está alto, os brasileiros acabam gastando mais com esses itens.

Após dar uma trégua nos últimos meses, o dólar voltou a subir mais recentemente, quando chegou perto de R$ 5,46. Na semana passada, a moeda norte-americana acumulou alta de 1,72% e de 5,06% em julho. No ano, porém, ainda tem desvalorização de 1,38%.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário