domingo, 5 de junho de 2022

Serviço inédito de bicicleta elétrica entra em operação em Porto Alegre

 Startup Volta E-Bike inova com alternativa de mobilidade na cidade



Porto Alegre ganhou um novo e inédito serviço de aluguel de bicicleta, desta vez elétrica e através do aplicativo Volta E-Bike. Na manhã deste sábado foi lançada a novidade no Parque Moacyr Scliar, no Trecho 1 da Orla do Guaíba, próximo à Usina do Gasômetro. “Somos uma startup de bike elétrica de Porto Alegre. Nosso propósito é promover alternativa ao transporte convencional”, afirmou Marilin Moura Parode, sócia-fundadora da Volta E-Bike.

“A gente está fazendo essa ação, agora em parceria com a prefeitura e com a empresa Delta Global, com lançamento do app com foco em turismo e lazer para a população ter oportunidade de experimentar como funciona a bicicleta elétrica”, acrescentou. “Neste primeiro momento é como uma experiência mesmo, uma experiência de turismo, para se divertir aqui na orla”, salientou ela.

“A gente vai começar a operar todos os domingos no Trecho 3”, adiantou. Aos sábados, a operação será itinerante, com escolha de outros locais. “Não é um compartilhamento. A pessoa vai baixar o app, ela vai fazer o check-in, recebe o capacete e a bicicleta, efetiva o passeio e no retorno faz o check-out…”, enumerou Marilin Moura Parode.

A cobrança ocorre com a bicicleta rodando. O desbloqueio da bike elétrica custa R$ 5,00 e cada minuto de pedalada vale 70 centavos. O limite da velocidade é de 25 km/h e permite autonomia da bateria elétrica entre 40 e 60 quilômetros de pedalada, conforme o peso do usuário e o percurso.

“No futuro pretendemos ser um Hub de Mobilidade Elétrica, com usina de energia solar para recarregar as Bikes nas estações...”, revelou, apontando que por enquanto as baterias descarregadas serão substituídas no local. “As bicicletas são todas rastreadas”, lembrou  Marilin Moura Parode.

O conceito da bike elétrica é de pedal assistido. “A medida que o usuário vira o pedal, ele impulsiona a pedalada e daí permite que vá mais rápido e mais longe e com menos esforço”, destacou Marilin Moura Parode. “O grande diferencial é a acessibilidade tanto para quem é idoso como para quem tem problema de mobilidade, além de ser um veículo sustentável”, destacou.

A prefeitura autorizou a operação da startup sem estação fixa até dezembro deste ano em nove pontos da Capital. O modelo será avaliado mediante a execução de uma prova de conceito. A startup irá oferecer entre cinco e dez bikes elétricas.

O equipamento estará disponível aos sábados nos principais pontos turísticos de Porto Alegre, como Orla do Guaíba, praia em frente à Fundação Iberê Camargo, Redenção, Parcão, Praça da Encol, Parque Germânia e Ipanema. Aos domingos, no trecho 3 da orla, será próximo à nova pista de skate.

"Porto Alegre quer assumir o compromisso de tornar-se a cidade mais atraente do país para a realização deste tipo de teste com soluções inovadoras. Estamos aperfeiçoando uma série de instrumentos para receber, agilizar e testar novas ideias que irão beneficiar o cidadão porto-alegrense", declarou o secretário municipal de Inovação, Luiz Carlos Pinto da Silva Filho.

Segundo o coordenador de Planejamento da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (SMMU), João Paulo Cardoso Joaquim, a autorização está prevista em dois decretos municipais. “Foi possível autorizar que a startup ofereça esse serviço com base no decreto nº. 20.358/2019, que regulamenta a utilização da infraestrutura de mobilidade urbana para exploração do serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas sem estação física e também do decreto 19.701/2017, que institui os procedimentos para apresentação, análise e teste de soluções inovadoras para o município”, disse.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário