quinta-feira, 22 de julho de 2021

Trabalhadores com auxílio emergencial negado em julho podem contestar decisão até o próximo sábado

 


1_filanacaixaeconomica_30_09_20008-19888308.jpg

Segundo Ministério da Cidadania, o objetivo é permitir que essas pessoas tenham uma nova análise com bases mais atualizadas de seus dados  

Os trabalhadores que se inscreveram no auxílio emergencial através das plataformas digitais e tiveram a solicitação negada neste mês de julho têm até o próximo sábado, 24, para contestar a decisão. De acordo com o Ministério da Cidadania, o objetivo é permitir que essas pessoas tenham uma nova análise com bases mais atualizadas de seus dados.   

A pasta informou que, mensalmente, os CPFs dos beneficiários passam por análises para conferir se atendem aos critérios previstos na lei para receber o auxílio emergencial. O requerimento deve ser feito pelo site da Cidadania https://consultaauxilio.cidadania.gov.br.  

 

Após ingressar com os dados de identificação e clicar na aba correspondente ao benefício, a pessoa deve clicar no botão: "contestar". A partir daí, precisa aguardar até que seja realizada uma nova análise da situação do seu benefício.  

Caso a não aprovação seja por algum motivo de indeferimento definitivo, não será possível apresentar contestação, pois a situação que motivou o indeferimento não vai se alterar. Além disso, se a pessoa tinha ficado inelegível antes e já contestou, não pode contestar novamente.  

Se a razão que motivou o cancelamento permitir contestação, o registro do cidadão será reanalisado pela Dataprev e o trabalhador poderá voltar a receber, caso seja aprovado o pedido.Os bloqueios feitos a pedido dos órgãos de controle não podem ser contestados ainda, pois estão sob análise do Ministério da Cidadania e da Dataprev. O bloqueio é feito de forma preventiva. Posteriormente, é definido pela liberação ou cancelamento do benefício em definitivo. Não há prazo definido para divulgação do resultado.  

Parcelas

Além dos beneficiários do Bolsa Família, que recebem conforme o calendário habitual do programa - em julho o pagamento teve início nesta segunda-feira, 19 -, a quarta parcela do auxílio emergencial já está sendo paga aos demais trabalhadores, que se inscreveram pelos meios digitais ou que integram o Cadastro Único.

Nesta terça-feira, 20, os aniversariantes de março tiveram os depósitos efetuados nas contas sociais. Nesta quarta-feira, 21, será a vez dos nascidos em abril, e assim sucessivamente até o próximo domingo, 25, para quem é de agosto. Na próxima terça-feira, 27, a operação é retomada com os pagamentos para quem faz aniversário em setembro.

Como já havia ocorrido nas três etapas anteriores, o cronograma de transferências e saques foi antecipado. A Portaria nº 645, publicada no dia 15 deste mês, adiantou em seis dias o início dos depósitos, que também serão concluídos com antecedência, de 23 dias. Quem nasceu em dezembro receberá a quarta parcela na sexta-feira da semana que vem, dia 30.

O modelo de escalonamento das transferências e saques, adotado no ano passado, segue sendo executado em 2021, com o objetivo de evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa Econômica e nas lotéricas.  

O benefício é pago em quatro parcelas, com valor médio de R$ 250, exceção às mulheres chefes de família monoparental, que criam os filhos sozinhas, que recebem R$ 375, e os indivíduos que moram sozinhos, que recebem R$ 150.

Serviço ao cidadão

O endereço eletrônico www.cidadania.gov.br/auxilio remete ao serviço de atendimento via Facebook do Ministério da Cidadania. Por meio da hashtag #IssoÉCidadania é possível conferir nas redes sociais do ministério todas as informações atualizadas sobre o auxílio emergencial 2021.

A pasta oferece, ainda, atendimento telefônico pelo número 121 e pela Ouvidoria, por meio de formulário eletrônico. Outra opção é enviar uma carta para o endereço: SMAS - Setor de Múltiplas Atividades Sul Trecho 03, lote 01, Edifício The Union, térreo, sala 32, CEP: 70610-051 - Brasília/DF.  

Fonte: O Dia Online - 20/07/2021 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário