quinta-feira, 15 de julho de 2021

Taxa de transmissão do coronavírus no Brasil é a menor desde novembro de 2020

 


A taxa de transmissão do coronavírus no Brasil caiu para 0,88, segundo o Imperial College de Londres. Isso significa que cada 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outras 88. Essa é a taxa mais baixa desde novembro de 2020, quando o número era de 0,68.

Pela margem de erro das estatísticas, essa taxa pode ser maior (Rt de até 0,96) ou menor (Rt de 0,77). Nesses cenários, cada 100 pessoas com o vírus infectariam outras 96 ou 77, respectivamente.

Esta é a terceira semana consecutiva que o dado permanece abaixo de 1. Segundo os epidemiologistas, os surtos começam a ser controlados quando a taxa de transmissão fica por pelo menos duas semanas seguidas neste patamar.

Simbolizado por Rt, o “ritmo de contágio” é um número que traduz o potencial de propagação de um vírus: quando ele é superior a 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa e a doença avança.

Novos dados

O Brasil registrou 1.613 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando nesta terça-feira (13) 535.924 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias chegou a 1.273 — o menor registro desde o dia 1º de março (quando estava em 1.223). Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -19% e aponta tendência de queda. É o 17º dia seguido de queda nesse comparativo.

O País também registrou a menor média móvel de casos desde o dia 7 de janeiro.

De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel de mortes acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia, 19.152.065 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 47.057 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 42.466 novos diagnósticos por dia – a mais baixa desde 7 de janeiro (quando estava em 36.452).

Isso representa uma variação de -23% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, o que indica tendência de queda também nos diagnósticos.

Apenas dois Estados apresentam tendência de alta nas mortes: Acre e Paraná.

Em estabilidade (6 Estados): Bahia, Ceará, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Em queda (18 Estados e o DF): Alagoas, Amapá, Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Distrito Federal.

O Sul



Nenhum comentário:

Postar um comentário