quinta-feira, 15 de julho de 2021

Prédio da SSP não tinha sprinklers, relata comandante do Corpo de Bombeiros

 César Eduardo Bonfanti afirmou que sistema faria diferença no combate às chamas


Após o controle do incêndio que destruiu o prédio da Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP) em Porto Alegre durante a noite dessa quarta e a madrugada desta quinta-feira, o Corpo de Bombeiros iniciou o trabalho de rescaldo. Novas informações sobre o sinistro foram reveladas neste começo de manhã pelo comandante da Corporação, César Eduardo Bonfanti. Segundo ele, a edificação não tinha sprinklers. 

"Não havia sprinklers (chuveirinhos) no prédio da Secretaria da Segurança Pública. Na época da sua construção, não havia a exigência deste sistema. A legislação isenta esses prédios mais antigos de terem este tipo de aparelho, ao contrário dos prédios mais modernos", resumiu Bonfanti. 

Questionado sobre se os sprinklers fariam diferença na contenção inicial das chamas, Bonfanti foi taxativo: "Quanto mais sistemas existirem para conter as chamas, melhor. Ainda mais esses dispositivos automáticos. O combate às chamas de um prédio com sprinklers é totalmente diferente do combate em uma edificação sem este sistema", explicou. 





O incêndio 

O incêndio que atingiu a SSP teria começado por volta das 22h dessa quarta-feira e se alastrou rapidamente, tomando grandes proporções. Localizado na rua Voluntários da Pátria, no Centro de Porto Alegre, o prédio começou a ser destruído no 4º andar, local em que as chamas teriam iniciado. Ali fica o setor de alvarás da Susepe. 

Duas funcionárias estavam no local no momento em que o fogo começou. Elas utilizaram os extintores, mas as chamas persistiram. O fogo, então, atingiu o telhado do Centro Integrado, localizado ao lado. Partes da edificação desabaram por conta do calor proporcionado pelo incêndio. 

Perda total 

De acordo com o governo do Estado, houve "perda total" da instalação. A informação foi confirmada pelo vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior. "Praticamente 100% do prédio da SSP foi aniquilado", confirmou. 

Dois bombeiros que atuaram no combate às chamas estão desaparecidos e a prioridade da Corporação será resgatá-los. 


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário