sexta-feira, 9 de julho de 2021

Jogos Olímpicos de Tóquio não terão espectadores por causa da Covid-19

 Medida foi anunciada após governo decretar estado de emergência sanitária na capital japonesa


"Não haverá espectadores" nas instalações dos Jogos Olímpicos de Tóquio devido ao aumento do números de casos de coronavírus na capital japonesa, afirmou a ministra dos Jogos Olímpicos, Tamayo Marukawa, nesta quinta-feira. O anúncio foi feito ao fim de uma reunião com todas as partes envolvidas com a competição, incluindo o Comitê Olímpico Internacional (COI). O evento ocorrerá na capital japonesa de 23 de julho a 8 de agosto. Em torno de 11 mil atletas de cerca de 200 países são esperados para a Olimpíada, adiada no ano passado por causa da pandemia.

O medida foi tomada algumas horas depois da decisão do governo japonês de decretar estado de emergência sanitária em Tóquio, que irá vigorar da próxima segunda-feira até 22 de agosto. A apenas duas semanas da cerimônia de abertura dos Jogos, o número de infecções por coronavírus aumenta na capital japonesa, com considerável avanço dos casos da variante Delta.

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, anunciou nesta quinta-feira (8) que será declarado estado de emergência em Tóquio, mais uma vez, e este "status" permanecerá em vigor durante os Jogos Olímpicos. A apenas duas semanas da cerimônia de abertura, em 23 de julho, o número de infecções por coronavírus aumenta na capital japonesa, com considerável avanço dos casos da variante Delta.

A maior parte das instalações dos Jogos se encontra na capital japonesa, mas algumas provas serão em outros departamentos. Neles, também serão tomadas "medidas concretas", em coordenação com os organizadores, acrescentou Marukawa. Desde o início da pandemia, os Jogos de Tóquio são motivo de debate e um difícil quebra-cabeça para os organizadores.

Suga disse que o governo poderá, no entanto, suavizar as restrições do estado de emergência "se os efeitos da campanha de vacinação forem claros, e se assistirmos a uma melhora da situação".  Embora o arquipélago japonês tenha sido relativamente pouco afetado pela pandemia da Covid-19, com cerca de 14.900 mortes registradas oficialmente desde o início de 2020, o programa de vacinação avança de forma bastante lenta.

Pouco mais de 15% da população foi totalmente vacinada até agora. Os especialistas temem que a variante Delta possa deflagrar uma nova onda, pressionando e sobrecarregando os hospitais japoneses. 


AFP e Correio do Povo


Felipão comandará o primeiro treino na véspera do Gre-Nal


Edenilson e Cuesta devem voltar ao Inter no Gre-Nal

Nenhum comentário:

Postar um comentário