quinta-feira, 8 de julho de 2021

Bolsonaro: "por vezes sou obrigado a engolir sapo"

 Presidente ainda disse que a marca do seu governo é a ausência de casos de corrupção



Ao ser questionado sobre qual foi a marca da sua gestão ao longo destes dois anos e meio, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou ser a ausência de casos de "corrupção". "A melhor marca do nosso governo é dois anos e meio sem corrupção. Até essa questão da vacina Covaxin, me acusam de ato. Até hoje não gastamos R$ 0,01 centavo sequer com a vacina e não recebemos 1 ampola sequer", enfatizou.

Ponderou que essa situação é um "fato inédito" no Brasil. "É uma marca que o outro lado notou, que é uma marca muito forte, e que tenta, de toda maneira, nos levar para o pântano em que vivia, em especial o PT, em um passado bem próximo", disse. 

Em seguida, voltou a criticar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, no Senado, dizendo que tem a função de "apenas desgastar o governo". Relatou ainda as dificuldades que enfrenta no cargo. "Não há dúvida que é realmente difícil administrar. Por vezes sou obrigado a engolir sapo (...), mas toca o barco", ressaltou, defendendo a atuação dos seus ministros.

Moto é a 'liberdade em duas rodas

Bolsonaro também falou do apoio da população e citou a motociata, a qual deverá participar no próximo sábado, em Porto Alegre e na região Metropolitana. "É um passeio de moto. Porque a moto representa, para nos brasileiros, a liberdade em 2 rodas. Costrumo dizer que sem liberdade não existe vida", ressaltou. 

Lembrou ainda que é preciso andar no meio do povo. "Aí a gente conversa com a população e sete das pessoas (...)", pontuou, em seguida dizendo sentir "uma aceitação enorme". 

Correio do Povo


Brasil recebe mais 600 mil doses da vacina da Pfizer em Campinas

Nenhum comentário:

Postar um comentário