sábado, 15 de maio de 2021

Porto Alegre terá 2ª dose da Coronavac para idosos de 66 anos no fim de semana

 Nesta sexta-feira, a vacinação provocou longas filas em diversos pontos da Capital



A Prefeitura de Porto Alegre confirmou, nesta sexta-feira, a aplicação da 2ª dose da Coronavac para idosos com 66 anos ou mais para este final de semana, devido ao recebimento de 22.670 doses no Rio Grande do Sul mais cedo.

No sábado, a imunização acontecerá em duas unidades de saúde (Tristeza e Assis Brasil), na tenda instalada no estacionamento externo do shopping Bourbon Country e nos drive-thrus da PUCRS e do Barra Shopping Sul. As unidades atenderão das 9h às 15h, a tenda, das 9h às 17h, e os dois drive-thrus estarão funcionando das 9h às 17h. 

No domingo, o público poderá encontrar a imunização na tenda junto ao Bourbon Country, que será o único local atendendo neste dia. A tenda terá 18 estações de vacinação e atenderá das 9h às 15h. 

Para a aplicação da segunda dose da Coronovac é necessário levar documento com CPF e a carteira de vacinação Covid-19. 

Alento

Hoje, foi a vez dos idosos de 67 anos receberem a segunda dose da Coronavac. A retomada da aplicação complementar deste imunizante foi um alento àqueles que aguardavam ansiosamente e provocou grande movimento nos locais de vacinação em 12 unidades de saúde, no drive-thru da PUCRS e também na tenda inflável montada junto ao Shopping Bourbon Country, na zona norte da Capital.

No drive-thru da PUCRS, por exemplo, uma longa fila de carros foi registrada nesta manhã. Houve relatos de espera superior a três horas. Desde cedo, uma fila de pessoas buscando a imunização se formou no Centro de Saúde do IAPI, no bairro Passo da Areia.

A mesma situação foi registrada na unidade de saúde Santa Cecília, no bairro com o mesmo nome, onde a fila começava junto à entrada do edifício-garagem do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) e se estendia até a Avenida Protásio Alves, fazia a volta e termina dentro do local. No Centro de Saúde Modelo, no Bairro Santana, cerca de 100 pessoas estavam na fila para a vacinação. Apenas na zona sul é que a procura foi um pouco menor e as pessoas foram atendidas mais rapidamente.

Emocionada

A moradora do bairro Guarujá, Joselita Orrico Grune, 67 anos, foi uma das que procuraram a unidade de saúde Camaquã. Ela estava emocionada por conseguir ter tomado a segunda dose da Coronavac após tentar duas vezes completar o esquema vacinal.

“Nem sempre choramos de tristeza. A gente chora de alegria também. Eu nem dormia mais. Hoje foi um dia muito especial. Diabética e hipertensa, com ‘stent’ no coração, eu estava com medo. Era para ter tomado dia 28”, conta. Mas por alguns instantes, perto das 9 horas, ela pensou que não conseguiria tomar a vacina novamente. “Quando chegamos lá, ainda estava faltando algumas doses. Mas tive sorte! Esperamos um pouco e aí chegaram mais”, acrescenta.

Também na unidade de saúde situada na zona sul, o morador do bairro Cristal, Walquer Baptista foi até Camaquã, perto das 9h30, para tentar tomar a segunda dose. E assim como Joselita, era a segunda vez que tentava receber o imunizante.

“Eu fiz a primeira dose no dia 30 de março, tive sintomas e positivei com Covid e aí adiaram para fazer no dia 8. Mas de qualquer forma, estava atrasado. Na semana passada, exatamente no mesmo posto, foi muito ruim. Mas hoje foi tranquilo. Não deu 10 ou 15 minutos”, comemora. “Eu acredito que, na verdade, o que faltou foi interesse e cuidado em conseguir as vacinas. O resto é reflexo disso”, opina Baptista. 

“Hoje teve um público um pouco maior dos últimos dias. Isso mostra que esta estratégia de fazer gradualmente está acertada, mas entendo que as pessoas estejam ansiosas para sua vez”, avalia o diretor da Vigilância em Saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter.

Correio do Povo


Cautela, esperança e riscos: suspensão de uso de máscaras nos EUA por vacinados

Nenhum comentário:

Postar um comentário