quarta-feira, 19 de maio de 2021

Hospital São Pedro inaugura jardim terapêutico, em Porto Alegre

 Ato faz alusão ao Dia Mundial da Luta Antimanicomial, nesta terça-feira



No Dia Mundial da Luta Antimanicomial, lembrado nesta terça-feira, o Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP), em Porto Alegre, inaugurou nesta terça-feira um jardim terapêutico. A iniciativa, celebrada com um desfile de moda, fruto de um trabalho artístico e de integração com pacientes, é resultado de uma parceria entre a Secretaria Estadual de Saúde e o Jardim Botânico de Porto Alegre, vinculado à Secretaria do Meio Ambiente e da Infraestrutura (Semai). Nos espaços abertos da instituição, serão cultivadas plantas nativas do Rio Grande do Sul e os pacientes poderão se beneficiar com os trabalhos de manejo e cuidados dos locais, bem como usufruir da tranquilidade.

"A gente tem uma política nacional de plantas medicinais e fitoterápicos no SUS. Então iniciamos o processo de viabilizar uma área para desenvolver a educação, o plantio, o cuidado e o manejo e fizemos uma solicitação de mudas ao Jardim Botânico. Mas recebemos assessoramento e eles trouxeram este conceito de jardim terapêutico", conta a terapeuta ocupacional do São Pedro, Simone Meyer Rosa.

"Os jardins sempre foram terapêuticos. Sempre foram locais de cura. Pesquisas que foram realizadas em hospitais, que testaram um modo diferente de aproximação de seus pacientes, verificaram melhoras positivas em tempo de internação e índices fisiológicos mensuráveis, aí começou a se notar o benefício de se colocar as pessoas em contato com este espaço", defende o engenheiro florestal do Banco de Sementes do Jardim Botânico, Leandro Dal-ri.

Desfile 

Durante a inauguração, Simone e Dal-ri participaram do desfile "Vestes falantes", uma intervenção artística e bastante colorida idealizada pela paciente Solange Gonçalves Luciano. "Num hospital psiquiátrico, as roupas são de todo mundo. Então me especifiquei em roupas de dormir, para mostrar a internação, e agora tem as terapias, por isso as cores, e o jaleco, que é o meio de tratar, por causa da reforma psiquiátrica, foi inserido. E através das vestes, a gente manda um recado social e cultural, porque as vestes, por si, falam", detalha Solange.

“No dia em que a gente fala da liberdade e da luta antimanicomial, não teria que ser diferente para inaugurarmos este jardim. E assim, como as plantas que precisam crescer em liberdade, precisamos olhar para as pessoas que estão aqui dentro do São Pedro", destaca a diretora do Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais, Suelen Arduin. Ela acrescenta que o Hospital Sanatório Partenon, referência em tratamento da tuberculose, também recebeu mudas para implementação de jardins terapêuticos.

Hospital segue ativo 

Para quem tem dúvidas sobre o funcionamento da instituição, Suelen assegura que a instituição segue operando também com um ambulatório, e ressalta que o São Pedro é referência nacional na área de ensino, recebendo ainda médicos residentes do Brasil inteiro para fazer residência em psiquiatria, além de ser referência no cuidado com crianças e adolescentes.

A instituição ainda possui 46 pessoas que residem no hospital. "Estamos trabalhando na desinstitucionalização, que é levar este morador a conviver na sociedade, devolvendo os direitos a estas pessoas. Alguns moram há 30, 40 anos aqui", lembra Suelen. No início do ano havia 54 pessoas nesta situação, mas oito já conseguiram ser reintegradas à sociedade.

Além dos moradores, a instituição recebe cerca de 50 pacientes agudos, em que eles são tratados e recebem alta. O hospital conta com 500 funcionários, entre quadro próprio e terceirizado, e segundo Suelen, todos foram vacinados, com primeira e segunda dose contra a Covid-19. "Não tivemos óbitos dentro do hospital. E tivemos apenas um surto, que foi contido em agosto do ano passado, com excelência por toda equipe do hospital. E desde então não tivemos mais problemas assim", conclui.




Correio do Povo


Adversário do Grêmio na Sul-Americana, Aragua irá escalar reservas

Nenhum comentário:

Postar um comentário