sábado, 21 de novembro de 2020

Em nota, Carrefour considera espancamento e morte de homem em Porto Alegre como ato criminoso

 Empresa afirmou que funcionário responsável por comandar a loja será desligado


Após a morte de João Alberto Silveira Freitas nas dependências do Hipermercado Carrefour, em Porto Alegre, a empresa decidiu se pronunciar e classificou o ato como criminoso. Em nota, publicada no Twitter durante a madrugada desta sexta-feira, a companhia disse que irá romper o contrato com a empresa de vigilância do local e que o funcionário que estava no comando da loja no momento das agressões será desligado. 

"Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário. O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente", diz a nota. 

O Carrefour ainda prometeu acompanhar os desdobramentos do caso e oferecer todo o suporte às autoridades locais. 


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário