sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Presidente do Caxias se diz surpreso e chateado com final do Gauchão em dois jogos

Paulo César Santos lamentou que sua equipe ficará 28 dias parada até a primeira partida da decisão

Grêmio não aceitou decisão em jogo único

Com a decisão da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), que confirmou a final do Gauchão em dois jogos no dia 26 e 30 de agosto, o presidente do Caxias, Paulo César Santos, lamentou a ausência de consenso entre a equipe grená e o Grêmio, o que impossibilitou a definição do Estadual em um jogo único, já neste final de semana. 
"Realizamos uma reunião no início da tarde e logo na primeira manifestação o presidente Romildo disse que já tinha uma posição definida por ele e pelos dirigentes do Grêmio (pelos dois jogos) (...) Nos surpreende e nos deixa chateados, nos limita – e muito – nosso planejamento: 28 dias parados, sem realização de futebol", afirmou César Santos, em entrevista à Rádio Guaíba nesta quinta-feira. 
Pela longa paralisação que o clube terá de passar, o dirigente se vê prejudicado com a decisão e na sua visão, com todo o sacrifício feito para que o Gauchão pudesse ser finalizado seria melhor encerrar já neste final de semana. “A gente lutou até o final para ter um jogo mais equilibrado, em jogo único, mais justo”, apontou.
Na nota que informou a final em duas partidas, a FGF explica que o primeiro jogo não poderia ser realizado neste final de semana pela estreia do Grêmio no Brasileirão, contra o Fluminense, no domingo, às 19h e a não disponibilização da CBF de adiar o jogo – só seria possível adiar a partida caso o campeão saísse já neste final de semana, caso do Paulistão. 

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário