domingo, 23 de agosto de 2020

Anticorpos da covid-19 duram apenas três meses, diz Oxford

Getty Images
Anticorpos da covid-19 duram apenas três meses, diz Oxford
Em uma transmissão ao vivo no YouTube o professor John Bell, da Universidade de Oxford, no Reino Unido, afirmou que pessoas que pegaram o novo coronavírus em março já podem estar suscetíveis a reinfecções. Recentemente, um estudo feito pela King’s College de Londres com cerca de 90 pessoas apontou que os anticorpos desapareciam com o tempo, atingindo um ápice três semanas após os primeiros sintomas e abaixando rapidamente depois disso.
Eduardo Frazão/Exame 
Pela 1ª vez, nenhuma região de SP está na fase mais restrita da quarentena
O governo de São Paulo atualizou a quarentena no estado nesta sexta-feira, 21. Pela primeira vez desde o início da pandemia, nenhuma região foi classificada na fase 1 (vermelha), a mais restrita, onde somente os serviços essenciais podem funcionar. As mudanças são feitas a cada duas semanas. Com esta reclassificação, 88% do estado está na fase 3 (amarela) do Plano São Paulo, a diretriz do governo que tem uma escala que vai de 1 (vermelha) até a 5 (azul). 
Henrique Casinhas/Getty Images
Cruzeiros apostam em testes repetidos e isolamento na retomada
A operadora de cruzeiros de aventura Lindblad Expeditions acha que descobriu a fórmula do cruzeiro seguro durante a pandemia: proteger os passageiros em uma bolha móvel de proteção contra o vírus, do início ao fim. Segundo o presidente Sven Lindblad, os passageiros não apenas viajarão juntos, mas ficarão quarentenados no mesmo hotel, isolados por tempo suficiente para obter dois testes negativos para covid-19 antes de embarcar. A empresa espera reiniciar os cruzeiros pela Antártica já em novembro.
Roberto Parizotti/Fotos Públicas
A transmissão do novo coronavírus piora no frio?
As temperaturas caíram nas regiões Sul e Sudeste do país nesta semana. Os termômetros chegaram a marcar temperaturas negativas e houve até mesmo neve e chuva congelada em alguns estados. Em meio a guarda-chuvas, casacos e luvas, o Brasil ainda enfrenta a pandemia do novo coronavírus. E a pergunta que não quer calar é: o frio piora a transmissão da covid-19?
Diego Vara/Reuters
Plano de lançamento de vacina russa cria temor de mutação do coronavírus
O plano da Rússia de lançar sua vacina contra o novo coronavírus, a “Sputnik V“, mesmo antes de testes completos sobre a sua eficácia, está causando preocupação em especialistas em vírus, que alertam que uma vacina parcialmente eficiente pode induzir a covid-19 a passar por uma mutação. Alguns cientistas temem que acrescentar uma “pressão evolucionária” ao patógeno, recorrendo ao que pode não ser uma vacina totalmente eficiente, pode piorar o quadro da pandemia no mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário