quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Aras se reúne com bancada do PT, faz críticas à Lava Jato e a ‘punitivismo’ do MP

Indicado para PGR segue maratona no Senado em busca de apoio.



O indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para assumir a Procuradoria-Geral da República, Augusto Aras, se reuniu com parlamentares do Partido dos Trabalhadores (PT) em sua busca por apoio entre os senadores.

continua após a publicidade

O discurso contra uma conduta considerada “punitivista” do Ministério Público e de independência em relação ao governo agradou aos parlamentares petistas.

Aras precisa do apoio de 41 dos 81 senadores para ser confirmado como Procurador-Geral da República, desde segunda-feira (09) ele vem realizando uma maratona de reuniões com os parlamentares da Casa para garantir essa apoio.

Em sua reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), Aras defendeu que a Lava Jato não criminalize a política. E de acordo com relatos de senadores, o indicado pregou um Ministério Público Federal “moderno e clássico”, com unidade nos posicionamentos e que ajude o desenvolvimento do País, sem cor ideológica.

continua após a publicidade

O senador Otto Alencar (PSD-BA) avaliou que Aras “se colocou muito bem”. “Ele disse que a Lava Jato teve um ponto em que extrapolou o limite da lei e cometeu excessos, sem citar nomes”, disse o senador.

Ainda de acordo com parlamentares, Aras disse que Lava Jato pode ter levado a prejuízos, não só para reputações, mas para a economia.

Informações do Estado de S. Paulo.


ARAS

Por Pedro Tomasia

Estudante de ciências econômicas na Universidade de São Paulo e membro do movimento Neoiluminismo. Liberal convicto admirador da filosofia prática kantiana, economia ortodoxa, Hayek e história econômica institucional.


MBL News

Nenhum comentário:

Postar um comentário