AdsTerra

banner

sexta-feira, 8 de março de 2024

Saci do Inter é alvo de nova denúncia de importunação sexual ocorrida no Gre-Nal

 Segunda ocorrência contra homem que interpreta mascote do clube foi registrada por uma torcedora colorada

Funcionário do Inter que trabalha fantasiado de mascote foi denunciado duas vezes por importunação sexual 

A Polícia Civil anunciou, nesta quinta-feira, que há outra denúncia de importunação sexual contra o funcionário que interpreta o mascote Saci do Inter. Ele já é alvo de inquérito, aberto em fevereiro, em que a vítima é uma repórter. A segunda ocorrência foi registrada por uma torcedora colorada.

Os dois casos teriam ocorrido no Beira-Rio, durante o último Gre-Nal. A partida aconteceu no dia 25 de fevereiro.

A torcedora conta que estava na arquibancada, antes do início do jogo, quando pediu para fazer uma foto com o ator fantasiado. O homem então teria agarrado com força, primeiro a cintura e depois os braços dela, antes de proferir uma frase de conotação sexual. Ele teria dito que ‘se sentia um adolescente na puberdade’.

Após o ocorrido, a vítima diz que se sentiu mal e não conseguiu permanecer no estádio. Ela conta que foi embora antes do início do jogo.

Segundo a delegada Cristiane Ramos, que coordena as investigações, as imagens registradas pela vítima foram analisadas. Em uma das fotos, diz a policial, é possível verificar que uma das mãos do funcionário encosta na área dos seios da torcedora. “O inquérito deve ser finalizado nos próximas dias”, resumiu a delegada.

A primeira denúncia foi feita pela jornalista Gisele Kümpel, que cobria o jogo pelo Canal Monumental. De acordo com a versão dela, o funcionário a agarrou e beijou, repetidamente, após um gol do Inter. Antes disso, ele teria feito gestos e insinuações durante a partida.

No último domingo, a Justiça concedeu medida protetiva de urgência à comunicadora. Foi determinado que o suspeito precisará manter distancia mínima de 300 metros dela. Ele também está proibido de qualquer contato e mesmo de mencioná-la nas redes sociais.

O descumprimento da medida pode acarretar em prisão. “Vou trabalhar no Beira-Rio novamente e não sei se ele [suspeito] será demitido depois do resultado do inquérito. Não tenho garantias de nada, mas precisava fazer o que me cabe pra me sentir segura”, disse Gisele na ocasião.

Um dia após a primeira denúncia, o investigado se apresentou na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Porto Alegre (Deam). Ele prestou depoimento, na quarta-feira, em um novo inquérito instaurado após segunda queixa.

Em nota, o Inter destaca que afastou o funcionário. O clube também enfatizou que colabora com as investigações.

Correio do Povo tentou ligar e enviou mensagens ao homem denunciado mas, até o momento, não houve retorno. O espaço permanece aberto.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário