AdsTerra

banner

segunda-feira, 11 de março de 2024

Nova foto oficial da princesa Kate Middleton foi manipulada, dizem agências

 Publicação da fotografia ocorreu dias após uma longa e incomum ausência midiática da esposa do príncipe William

Longa e incomum ausência midiática de Kate gerou semanas de especulações sobre sua saúde 

Palácio de Kensington publicou a primeira foto oficial da princesa Kate Middleton desde sua cirurgia em janeiro, mas a imagem foi retirada pela AFP e outros serviços de imprensa por estar visivelmente manipulada. A publicação desta fotografia ocorre dias após uma longa e incomum ausência midiática da esposa do príncipe William, que gerou semanas de especulações sobre sua saúde.

Com a foto deste domingo (10), o palácio aparentemente esperava pôr fim às dúvidas, especialmente depois que a imprensa de celebridades americana publicou algumas imagens dela sem posar e de certa confusão sobre a presença da princesa em um evento em junho.

Mas várias agências de imprensa, incluindo a AFP, decidiram cancelar a publicação da foto na noite deste domingo após perceberem que ela tinha sido grosseiramente adulterada. "Ficou claro que a imagem de Kate e seus filhos fornecida hoje [domingo] pelo Palácio de Kensington foi manipulada”, disse a AFP para justificar a decisão.

O palácio inicialmente não respondeu às consultas da AFP sobre a foto. Na imagem publicada nas contas oficiais do casal nas redes sociais, Kate aparece sorrindo e cercada por seus três filhos, George, Charlotte e Louis, sentada em uma cadeira de jardim e vestida com jeans, um suéter e um casaco escuro.

Segundo o palácio, a imagem foi tirada por William "em Windsor no início desta semana”. “Obrigada pelos seus desejos e apoio contínuo nos últimos dois meses. Desejo a todos um feliz Dia das Mães”, celebrado neste domingo no Reino Unido, indica a mensagem junto à imagem, assinada com um “C” de Catherine.

A última aparição pública da esposa do príncipe William, o herdeiro do trono, foi na missa de Natal da família real em Sandringham, no leste da Inglaterra, há dois meses e meio.

Interrogações

A comunicação sobre a cirurgia e a convalescença de Kate gerou muitas interrogações e até críticas, e difere dos esforços de transparência defendidos pelo Palácio de Buckingham sobre o câncer do rei Charles III.

Kensington anunciou em 17 de janeiro que Kate havia passado por uma cirurgia “programada” no abdômen, sem especificar a causa, mas negando que estivesse relacionada a um câncer. E disse que a princesa não retomaria suas atividades oficiais antes da Páscoa.

Doze dias depois, o palácio informou que a princesa havia retornado para sua casa em Windsor. Desde então, não houve mais comunicações, exceto uma breve declaração no final de fevereiro, em meio a rumores sobre sua saúde, dizendo que estava “bem”, após o cancelamento de um compromisso público do príncipe William por “razões pessoais”.

Mas esta semana, a estratégia comunicativa do palácio falhou quando uma imagem de Catherine, com óculos escuros, sentada em um carro dirigido por sua mãe, foi publicada na imprensa especializada americana na segunda-feira.

A imagem não foi publicada pela imprensa britânica, conforme pedido oficial para respeitar a vida privada da família durante a convalescença da princesa.

No dia seguinte, o Ministério da Defesa mencionou em uma de suas páginas da web que Kate participaria em 8 de junho de um evento militar relacionado ao aniversário de Charles III.

Seu escritório no Palácio de Kensington não confirmou sua presença e várias fontes do círculo monárquico afirmam que não foram consultadas previamente pelo governo, que acabou retirando a menção da presença de Kate.

AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário