AdsTerra

banner

quarta-feira, 6 de março de 2024

No Rio Grande do Sul, Bolsonaro muda cenário e gera alvoroço em visita na Expodireto

 Ex-presidente foi recepcionado por uma multidão de pessoas na tarde desta terça-feira no parque de exposições

Bolsonaro durante visita a Expodireto 2024 

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) passou como um tsunami pela Expodireto Cotrijal nesta terça-feira. Em cerca de 40 minutos dentro do parque de exposições em Não-Me-Toque, o ex-presidente arrebatou uma multidão. O presidente da Cotrijal, Nei César Manica, que recebeu o ex-presidente na sede da cooperativa, disse que nunca viu tamanha comoção em 24 edições da feira.

Na área central da feira, simpatizantes se espremeram nas ruas para vê-lo. Em estandes próximos, simpatizantes escalaram máquinas agrícolas para obter a melhor visão, fotografar Bolsonaro, que passou no alto de uma caminhonete, ao lado do deputado federal Luciano Zucco (PL). A todo instante, crianças eram colocadas em seu colo para fotos.

O arrebatamento começou logo na chegada de Bolsonaro ao aeroporto de Passo Fundo. Protegido por cerca de 20 seguranças, o ex-presidente derrotado nas últimas eleições tomou o rumo de Não-Me-Toque em um Porshe, cercado por ruas apinhadas de fãs, segundo relatou o presidente do PL/RS, deputado federal Giovani Cherini.


banner


Na Expodireto, a ansiedade tomava conta de admiradores horas antes de sua entrada no parque. Havia aglomeros no pórtico principal em frente a uma empresa de máquinas, onde correu o boato de que Bolsonaro faria um discurso, o que não se confirmou. Quando enfim surgiu no alto de uma caminhonete, vestindo jaqueta azul Bolsonaro foi ovacionado. Centenas de celulares se erguiam para registrar a passagem dele. Por repetidas vezes, a multidão entoava “Mito, mito” e “Lula, ladrão, teu lugar é na prisão”.

Na sede da Cotrijal, os canteiros de flores sucumbiram ao pisoteio de fãs. Quando Bolsonaro se aproximou da entrada da casa, os cerca de 20 homens que faziam a sua segurança abriram espaço com vigor em meio ao público emocionado.

“A Expodireto não vai ser mais a mesma depois disso”, disse Cherini a Manica. O prefeito de Chapecó (SC), João Rodrigues, aguardava a chegada de Bolsonaro e passou trabalho até conseguir entrar no espaço e se reunir por alguns instantes com a direção da Cotrijal.


Visitantes esperavam ex-presidente

Depois, o ex-presidente subiu novamente na caminhonete, que avançou lentamente até o portão principal do parque, cercada por pessoas de verde e amarelo. “Todo mundo veio de graça, não por pão e mortadela”, disse uma senhora.

Muitas pessoas visitaram a Expodireto especialmente para ver Bolsonaro. O casal de agricultores Tânia, 60 anos, e Carlos Alberto Bigolin, 66 anos, viajou 140 quilômetros desde Ijuí para festejá-lo. Ele vestido de amarelo, ela atenta aos movimentos na entrada do parque, esperando a chegada do ídolo. “Convidado entra pela porta da frente”, disse Tânia. Os Bigolin são produtores rurais e visitaram a feira com o neto, Joaquim, nove anos, e o genro, Cristiano. Carlos Alberto falou que a lavoura está bonita, apesar dos preços baixos pagos dos grãos e fez analogia da situação financeira dos agricultores com a política. “Nós nunca perdemos a esperança”, disse.

Presença mobilizou comerciantes

Antes da entrada de Bolsonaro no parque, o ambulante Claudinei da Silva Acosta, 62 anos, oferecia bandeiras do Brasil. Ele viajou de Porto Alegre para Não-Me-Toque com esse intuito. “Vou a todo lugar onde o Bolsonaro vai. Dia 8 vou à Bahia e dia 19 a Ribeirão Preto (SP). Só não fui ao Acre, ainda”, disse. Por volta das 15h, não estava muito satisfeito com as vendas, contabilizando em torno de 50 bandeiras negociadas a R$ 50 cada, tendo outras 2 mil guardadas no carro.

Conhecido como Índio, trabalha no portão 7 do estádio Beira Rio com bandeiras do Internacional, mas diz que o pavilhão nacional é líder de vendas. “É loucura. Onde ele vai sempre tem multidão”, contou.

“Realizei meu sonho de ver o Bolsonaro”, contou, emocionada Nelci Richter, 73 anos, que viajou cerca de 170 quilômetros de Tupanciretã em um ônibus de excursão, junto com a família. A turma iniciou a viagem às 7h30min e só conseguiu entrar no parque de exposições às 12h, tamanho o fluxo. “Fiquei muito feliz porque consegui vê-lo”, repetiu Nelci.

A catarse promovida por Bolsonaro durou cerca de 40 minutos. Ele tinha na agenda um jantar em Não-Me-Toque para cerca de 500 convidados. Ele deve retornar a Passo Fundo nesta quarta-feira e se despede do Rio Grande do Sul. No parque da Expodireto, por volta das 17h30min, restaram poucas pessoas pelas ruas. Na casa da Cotrijal, trabalhadores martelavam estrados de madeira que foram deslocados pela massa na ânsia de chegar perto do ídolo político que provocou o tsunami humano.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário