AdsTerra

banner

sexta-feira, 15 de março de 2024

Meteorologia aponta alto risco de chuva extrema, inundações e prejuízos pelo Rio Grande do Sul

 Defesa Civil emitiu alerta para a região metropolitana de Porto Alegre



Após dois dias com temperaturas beirando os 40ºC, a instabilidade que avança sobre o Rio Grande do Sul traz risco elevado de temporais com grandes volumes de chuva em várias regiões do Estado. Confirmadas as previsões, poderão ocorrer inundações, trazendo novos prejuízos aos gaúchos.

De acordo com a MetSul Meteorologia, o ar quente que vem do centro do Brasil e que provoca a onda de calor sobre o Estado está interagindo com instabilidade vinda da Argentina e do Uruguai. Deste modo, podem ocorrer entre 100 e 200 milímetros de chuva; significa que em apenas uma semana, grande parte do Rio Grande do Sul deverá ter precipitação equivalente a um mês inteiro.

A próxima semana será extremamente propícia à chuva, pois a onda de calor será sucedida por uma intensa frente fria que deve cruzar o Rio Grande do Sul ente a quarta e a quinta-feira da semana que vem. E as precipitações das últimas horas reforçam a preocupação. Até a tarde desta sexta-feira o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais apontava 171 mm em Alegrete e 92 mm em Quaraí. Na comparação, a média acumulada para março na região de Uruguaiana, no Oeste, é 158 mm.

“Poderemos ter períodos de chuva muito forte, com risco de alagamentos, também na região metropolitana de Porto Alegre neste sábado. E depois, entre terça e quinta-feira da semana que vem, há risco novamente”, afirma a meteorologista Estael Sias.

Para o interior do Estado, os mais altos volumes devem ocorrer entre o Oeste e o Centro do Rio Grande do Sul com marcas acima de 200 mm em vários pontos e potencialmente acima de 300 mm ou 350 mm em algumas cidades. Também existe a previsão de alta frequência de raios com maior número de descargas na metade Oeste gaúcha durante os próximos sete dias. Conforme a MetSul, entre quarta e quinta da semana que vem, o número de raios aumentará por conta do avanço de uma intensa frente fria que vai atingir o Sul, o Centro-Oeste e o Sudeste do Brasil.

A MetSul alerta para impactos significativos para a população em alguns municípios, repetindo as cenas dos meses do segundo semestre do ano passado. O cenário será especialmente crítico em bacias mais do Centro para o Oeste, o que inclui rios como Ibicuí, Santa Maria, Ibirapuitã e Santa Maria, mas outros rios do estado devem ter forte elevação.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário