AdsTerra

banner

sexta-feira, 15 de março de 2024

Defesa Civil emite alerta de tempestade e ventos fortes em Porto Alegre neste sábado

 Condições estarão favoráveis para falta de luz, queda de árvores e de alagamentos, especialmente em áreas de risco



Defesa Civil de Porto Alegre emitiu um alerta meteorológico diante da possibilidade de tempestade (50 a 100 milímetros por dia), ventos intensos (60 km/h) e descargas elétricas neste sábado. As condições estarão favoráveis para ocorrências de corte de energia elétrica, queda de árvores e de alagamentos, especialmente em áreas de risco. As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que monitora as condições climáticas.

A Defesa Civil orienta que a população evite transitar na rua durante o período do alerta, abrigue-se em local seguro, mantenha-se afastada de postes, árvores e placas de sinalização e publicitárias, não entre em alagamentos, observe alterações nas encostas e evite usar aparelhos eletrônicos ligados à rede elétrica.

A MetSul Meteorologia também emitiu alerta sobre chuva volumosa a extrema no Rio Grande do Sul com alto risco de temporais isolados. A empresa reforçou o alerta nesta sexta-feira, a partir dos novos dados que indicam um cenário de precipitação ainda mais preocupante com acumulados extremos em parte do Estado gaúcho e que podem atingir o equivalente a meses de chuva em poucos dias.

Segundo a MetSul, está começando uma prolongada sequência de dias de alto risco com uma alta frequência de chuva e elevada possibilidade de temporais isolados. Com isso, o período entre os dias 15 e 21 de março será extremamente propício à chuva no território gaúcho e com acumulados muito altos e mesmo extremos em algumas áreas. Embora o risco de temporais isolados com vento pelo ar quente e úmido até terça, antes da passagem da frente fria, a maior ameaça meteorológica será a chuva volumosa. Ainda conforme a MetSul, em Alegrete, o Cemaden registrou 171mm até a tarde desta sexta-feira, o que corresponde a 80% da média histórica de março.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário