AdsTerra

banner

sexta-feira, 22 de março de 2024

Inundações no Uruguai deixam mais de 4,7 mil deslocados

 Temporais foram ainda mais intensos no país vizinho do que no Rio Grande do Sul

Área de San Jose ficou totalmente alagada 

Mais de 4,7 mil pessoas tiveram que deixar suas casas no Uruguai pelas inundações em diversos pontos do país causadas por tempestades severas, com rajadas de ventos fortes e chuva incessante. A informação foi confirmada pela agência uruguaia de gestão de crise, pelo fenômeno que também causou efeitos no Rio Grande do Sul, nesta quinta-feira.

"Até o momento, 4.722 pessoas permanecem deslocadas”, informou o Sistema Nacional de Emergências (Sinae), que detalhou que 995 foram levadas para centros de acolhimento e 3.727 buscaram refúgio em casas de familiares e amigos. Nove dos 19 departamentos do país têm pessoas fora de suas casas após o alerta vermelho por eventos meteorológicos adversos.

Florida e San José, no centro-sul do país, são os mais atingidos, com 1.995 e 1.298 deslocados, respectivamente. "Florida é o departamento mais complicado”, disse o presidente Luis Lacalle Pou ao percorrer as regiões afetadas junto com o diretor nacional de emergências, Santiago Caramés.

Na Florida, a persistência de chuvas fez o nível do rio Santa Lucía Chico crescer, alcançando 10,67 metros. Lá também foi suspenso o fornecimento de água potável, já que a planta da estatal OSE ficou fora de serviço. O Sinae disse que havia 29 interdições viárias em todo o país.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inumet) registrou as rajadas de vento mais fortes, de até 137 km/h, no departamento de Tacuarembó, na fronteira com o Brasil. Na vizinha Salto, que faz divisa com a Argentina, os ventos alcançaram os 105 km/h.

AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário