domingo, 24 de julho de 2022

Quase 100 milhões de pessoas já receberam ao menos uma dose de reforço contra a covid

 


Em todo o País, quase 100 milhões (99.724.915) de pessoas receberam uma dose de reforço contra a covid, ou 46,42% dos brasileiros habilitados. Pelo menos 20.703.780 já estão com a segunda dose de reforço.

Já 179.631.217 pessoas foram vacinadas com a primeira dose de um imunizante, o equivalente a 83,62% da população brasileira. A segunda dose da vacina, por sua vez, foi aplicada em 168.732.694 pessoas, ou 78,54% da população nacional.

Até o momento, ao menos 13.247.442 crianças de 5 a 11 anos já receberam a primeira dose contra a covid.

Esse valor representa 64,62% da faixa etária. A vacinação infantil nas capitais tem avanço desigual, falhas de registro e atraso nos dados.

Por isso, as estatísticas podem estar aquém da realidade. Apenas 8.367.524 ou 40,82% das crianças dessa faixa etária receberam a segunda dose.

Casos e óbitos

O Brasil registrou nessa sexta-feira (22) mais 275 mortes pela covid nas últimas 24 horas, totalizando 676.826 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel nos últimos 7 dias é de 240. A variação em relação a duas semanas é de 0%, indicando tendência de estabilidade. Já a média móvel de casos voltou a ficar abaixo da marca de 50 mil após quase um mês.

O País também registrou 48.191 novos diagnósticos em 24 horas, completando 33.554.473 casos conhecidos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de casos nos últimos 7 dias foi de 44.304. A variação é de -22% em relação a duas semanas atrás. Em seu pior momento, a média móvel superou a marca de 188 mil casos conhecidos diários, no dia 31 de janeiro deste ano.

A média móvel de 7 dias faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes.

O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o ruído” causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Os Estados de Acre, Amapá, Mato Grosso do Sul, Roraima e Tocantins não registraram novas mortes pela doença no período de 24 horas.

— Subindo: Alagoas, Amazonas, Bahia, Maranhão, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

— Estabilidade: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Piauí e São Paulo.

— Queda: Acre, Amapá, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Distrito Federal.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário