segunda-feira, 18 de julho de 2022

Palácio Piratini: Definição sobre aliança entre PSB e PDT deve sair terça

 Pré-candidatos e presidentes nacionais das duas siglas vão se reunir em Brasília

Mauren Xavier



Após diversas e constantes conversas, o PSB e o PDT estão mais próximos de definirem os seus caminhos na disputa ao governo do Estado. Nesta terça-feira, véspera do início do período das convenções partidárias, os pré-candidatos dos dois partidos, Beto Albuquerque (PSB) e Vieira da Cunha (PDT), vão se reunir junto com os presidentes nacionais das duas siglas, Carlos Siqueira (PSB) e Carlos Lupi (PDT), em Brasília. A reunião estava prevista para quarta-feira.
Na pauta, a definição sobre a aliança na corrida ao Palácio Piratini. O principal impasse no momento trata-se da composição, uma vez que, um deles, deverá abrir mão da cabeça de chapa para formalizar a aliança. 

Beto Albuquerque lançou e tem trabalhado na sua pré-candidatura ao Piratini desde o ano passado. Já Vieira da Cunha tornou-se o nome do partido após Romildo Bolzan Júnior ter anunciado que não deixaria a presidência da Grêmio para concorrer, o que ocorreu em maio passado. 

Os dois partidos têm mantido conversas desde o ano passado e, os últimos encontros sinalizavam que o desfecho estava mais próximo. Do encontro mais recente entre Beto e Vieira, na semana passada, a orientação era pela conversa entre as comissões executivas dos partidos para definir os critérios para a composição da chapa majoritária. Integrantes do PSB deverão se reunir nesta segunda-feira. 

No campo das articulações, Vieira terá encontro nesta segunda-feira com as lideranças do PSD. O partido tem a ex-senadora Ana Amélia Lemos como pré-candidata ao Senado. O PSD, que integrou o governo de Eduardo Leite e que, inclusive, fez movimento para ter o tucano nos seus quadros de filiados, ainda não definiu qual composição fará para a disputa ao governo do Estado. 

Correio do Povo


Acidente na BR 386 deixa dois mortos em Seberi


Não há previsão legal para indiciar policial por crime político, diz Polícia Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário