sexta-feira, 22 de julho de 2022

O BRASILEIRO E O PARADOXO DA TOLERÂNCIA - Gilberto Simões Pires

 PARADOXO DA TOLERÂNCIA

Mais do que sabido, e plenamente constatado, a partir do momento em que a maioria dos ministros da Suprema Corte resolveu interpretar ao seu modo e vontade a nossa longa Constituição, tomando decisões -cada vez mais absurdas- que visam, basicamente, prejudicar o presidente Jair Bolsonaro e todos aqueles que o apoiam e/ou manifestam opiniões favoráveis ao governo, o povo brasileiro em geral passou a conviver com um complicado PARADOXO DA TOLERÂNCIA.


TOLERÂNCIA

Mais do que sabido, TOLERÂNCIA é a capacidade que cada cidadão demonstra no sentido de SUPORTAR E ACEITAR atitudes e comportamentos que estejam em desacordo com as REGRAS fundamentais definidas pela sociedade. Uma pessoa considerada como TOLERANTE é aquela que, em condições, aceita opiniões e comportamentos diferentes daqueles estabelecidos pelo seu meio social, desde que por tempo limitado.


TOLERÂNCIA ILIMITADA

O PARADOXO DA TOLERÂNCIA, por sua vez, como bem aponta o filósofo da ciência Karl Popper em seu livro -The Open Society and Its Enemies-, trata da ideia de que, no ambiente social, a TOLERÂNCIA ILIMITADA leva, na maioria das vezes, ao total DESAPARECIMENTO da própria da TOLERÂNCIA. 


IRREMEDIÁVEL COVARDIA

Ora, diante das DECISÕES TIRÂNICAS que vem sendo tomadas a todo momento, sem hesitação, por ideológicos ministros do STF e do TSE, a INDIGNAÇÃO que tomou conta da sociedade brasileira já ultrapassou todas as barreiras supostamente admitidas pela TOLERÂNCIA. De novo: como bem aponta o filósofo austro-britânico Karl Popper, estamos diante do claro e evidente PARADOXO DA INTOLERÂNCIA. Ou fazemos alguma providência, com urgência, ou aceitamos, definitivamente, o DESAPARECIMENTO DA TOLERÂNCIA, o que pressupõe um comportamento de IRREMEDIÁVEL COVARDIA.


INDIGNADOS SEM AÇÃO

Do jeito que as coisas estão postas e/ou se encaminhado, não há a menor dúvida do quanto os TIRANOS, depois da primeira investida, passaram a testar, com absoluto sucesso, a nossa TOLERÂNCIA, que, de antemão, já se confunde com COVARDIA. O sentimento atual, medido e desmedido, dá conta de que o brasileiro em geral não passa de um INDIGNADO -SEM AÇÃO-. Este mau e viciado comportamento, mais do que leva ao necessário BASTA, como propõe o LIMITE DA TOLERÂNCIA. Vejam que o STF, sem a menor vergonha e piedade, segue interpretando a Constituição ao seu BEL E IDEOLÓGICO PRAZER. Bota BEL PRAZER NISSO...


PRIME NEWS



MAIS REDUÇÃO DE IMPOSTOS



O governo Bolsonaro pretende reduzir IPI de 4 mil produtos na semana que vem (Correio Braziliense)


 


O Governo Federal prepara um novo decreto que deve reduzir o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de 4 mil produtos que não são fabricados na Zona Franca de Manaus. Fontes ouvidas pelo jornal Estadão, revelaram que o corte deve ser de 35%.


 


O novo decreto deve substituir o anterior, produzido em abril, que reduzia em 10% o IPI nesses produtos, que foi questionado por parlamentares e pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na ocasião, o partido Solidariedade emitiu um pedido ao STF, que argumentou que a redução de impostos afetaria o desenvolvimento da Zona Franca e a preservação da região. O ministro Alexandre de Moraes acatou o pedido.


 


Além disso, os próprios representantes de indústrias instaladas na Zona Franca de Manaus reclamam que as medidas reduziriam a competitividade na região, que é conhecida por ser isenta de tributação...


Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário