quinta-feira, 21 de julho de 2022

Inter e São Paulo empatam em 3 a 3 em grande jogo pelo Brasileirão

 Colorado esteve a frente em três oportunidades, mas esbarra em falhas defensivas em duelo na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio



Foi um grande jogo na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio. Possivelmente, um dos melhores do Campeonato Brasileiro em 2022. O Inter chegou a estar na frente em três oportunidades, com boa produção ofensiva. Mas esbarrou em falhas defensivas e, em todas oportunidades, cedeu o empate em um jogo maluco que terminou 3 a 3. Com o resultado, o Inter perde a chance de encostar na liderança: fica em 6º, com 30, três a menos que o líder Palmeiras, que joga nesta quinta.

Dos seis gols, cinco foram marcados no primeiro tempo. Pedro Henrique marcou duas vezes para o Inter, e Nikão fez o mesmo para o Tricolor. Edenilson, de pênalti, levou o Inter em vantagem ao intervalo. Na etapa final, Luciano, de cabeça, deu números finais ao jogo.

O Inter volta a campo no domingo, quando enfrenta o Palmeiras, às 16h. A partida, válida pela 19ª e última rodada do primeiro turno, acontece no Allianz Parque, em São Paulo.

Jogaço de 5 gols no primeiro tempo  

Com as duas equipes bastante desfalcadas, Mano Menezes e Rogerio Ceni precisaram quebrar a cabeça para colocar as peças em campo. A zaga voltou a ser formada por Moledo e Mercado, depois de o sistema defensivo ter sido pelos jovens Kaíque Rocha e Vitão. Outro jogador que voltou a ficar à disposição foi Wanderson. No entanto, ele começou no banco, já que vinha de lesão. Assim, o ataque teve Pedro Henrique e Alemão.

Logo aos 3 minutos, o Inter abriu o placar na primeira bola parada perigosa que teve. Em mais uma assistência precisa de De Pena, ele cruzou da esquerda de ataque buscando o segundo pau. Lá, a bola encontrou Pedro Henrique, que mergulhou de peixinho para finalizar. Ele contou com enorme contribuição do goleiro Thiago Couto para fazer 1 a 0 no Beira-Rio.

Mas a resposta do São Paulo não demorou. Aos 10, Igor Vinícius fez tabela em velocidade pela direita e deu um cruzamento venenoso, rasteiro, na pequena área. Livre, sem goleiro, ele só teve o trabalho de empurrar para o gol vazio, deixando tudo igual.

O Inter concentrava suas melhores jogadas pelo lado esquerdo. O próprio centroavante Alemão saía da área para buscar o jogo pelo flanco, apoiado especialmente por Mauricio e até por De Pena, que se apresentou em diversas vezes pelo lado buscando a tabela. Moisés também chegava à frente, se aproveitando do espaço às costas de Rafinha, o pior em campo na etapa inicial. 

Foi justamente pelo setor e, mais uma vez com o trabalho de De Pena, que começou a jogada do segundo gol. Heitor dividiu duas vezes, e ela chegou na esquerda para Alemão, mais uma vez fora da posição. Ele achou grande bola, de novo no segundo pau, para Pedro Henrique cabecear firme e fazer o 2 a 1. Ainda que a arbitragem tenha demorado no VAR para rever possível falta de Heitor na origem da jogada, nada foi marcado e o gol foi confirmado. 

A qualidade no apoio pela esquerda, no entanto, encontrou reflexo negativo no aspecto defensivo do setor. Isso porque, por conta das subidas de Moisés, foi por ali que o São Paulo construiu suas jogadas de ataque. E, de novo, chegou ao empate. Após cruzamento rasteiro, de novo Nikão apareceu livre para complementar. Mais demora do VAR e, após comprovação de que ele estava atrás da linha da bola, o gol foi validado. 

O Inter ainda marcaria o terceiro gol, para mais uma vez se colocar em vantagem na etapa inicial. Edenilson fez grande passe em profundidade, buscando Alemão. Ele invadiu a área e foi derrubado por Thiago Couto, em uma noite para esquecer do goleiro do São Paulo. A arbitragem assinalou o pênalti e o próprio Edenilson bateu alto, com muita categoria, sem chances para defesa.

Antes do intervalo de um primeiro tempo maluco, ainda houve mais um susto no torcedor colorado. Já nos acréscimos, e de novo em jogada nas costas do lateral esquerdo do Inter, a jogada chegou até Rodrigo Nestor, na entrada da área. Ele limpou e bateu de chapa, buscando o canto direito de Daniel. Caprichosamente, ela tocou na trave, evitando mais um empate e mantendo a dianteira do Inter no placar. 

São Paulo busca empate no segundo tempo 

O ritmo intenso se manteve no início do segundo tempo. O Inter até chegou a marcar o quarto, em um gol contra do São Paulo. No entanto, na origem da jogada, a arbitragem flagrou impedimento por detalhe de Pedro Henrique, no momento da bola enfiada pela direita, e o lance todo acabou anulado.

Isso pareceu ter dado ânimo ao São Paulo, que mais uma vez se jogou ao ataque explorando a fragilidade defensiva do setor esquerdo do Inter. E Rafinha teve seu primeiro bom momento na partida. Ele teve espaço para levantar a cabeça e cruzar na medida para Luciano. Ainda que o atacante tenha acertado a cabeçada com precisão, dava para Daniel defender, em um lance que configurou falha do goleiro do Inter. Com a bola do 3 a 3 na rede, ele mesmo reconheceu seu erro, ao socar repetidas vezes o gramado, inconformado.

Ainda no intervalo, o técnico Mano Menezes colocou em campo Johnny. A troca, no entanto, não surtiu o efeito desejado pelo treinador. O Inter seguiu vulnerável, cedendo espaços, sem melhorar na marcação. E perdeu poder ofensivo. Para tentar corrigir ao menos o segundo problema, lançou a campo Wanderson, ovacionado pela torcida quando foi chamado no aquecimento.

O ritmo se manteve intenso até o fim do jogo. As trocas ajudaram a manter as equipes buscando o gol da vitória até os últimos minutos. Ainda que isso não tenha acontecido de lado a lado, o alto nível contribuiu para o espetáculo, em um dos melhores jogos do Campeonato Brasileiro em 2022. 

Campeonato Brasileiro - 18ª rodada

Inter 3

Daniel; Heitor (Estevão), Rodrigo Moledo, Gabriel Mercado e Moisés (Thauan Lara); Gabriel, Edenilson, Carlos de Pena (David) e Mauricio (Johnny); Pedro Henrique e Alemão (Wanderson). Técnico: Mano Menezes
 
São Paulo 3

Thiago Couto; Rafinha, Lucas Beraldo (Diego), Luizão e Igor Vinicius; Gabriel, Talles (Pablo Maia), Rodrigo Nestor (Igor Gomes), Nikão (Eder) e Marcos Guilherme (Wellington); Luciano. Técnico: Rogerio Ceni

 Gols: Pedro Henrique (3, 24/1T), Nikão (10, 30/1T), Edenilson (41/1T) e Luciano (10/2T)

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Cartões amarelos: Moisés, Moledo, Heitor e Mercado (Inter); Thiago Couto, Luciano, Rafinha, Luizão e Gabriel (São Paulo)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Data e hora: 20/07, às 20h30min

Público: 32.804 torcedores

Renda: R$ 1.577.029,00

Correio do Povo


RS terá sol entre nuvens e tarde quente nesta quinta-feira


Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar a R$ 13 milhões no sábado


Mano lamenta falhas defensivas em empate do Inter: "Deixamos escapar a vitória três vezes"

Eletrizante



Justiça transforma em réu policial penal que matou tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu (PR)


Defesa de Bolsonaro pede ao TSE que arquive ação sobre discurso de ódio


Nasa anuncia voo à Lua a partir de 29 de agosto


Prefeitura abre negociação com permissionários para revitalização do Viaduto Otávio Rocha


Vandalismo em monumentos: crime é registrado com frequência na Praça da Alfândega em Porto Alegre


Porto Alegre começa a vacinar nesta quarta crianças imunocomprometidas de 3 e 4 anos


Rosa Weber é sorteada relatora de ação contra Bolsonaro sobre urnas


Pedro Guimarães lamenta morte de diretor de Caixa


PDT formaliza candidatura de Ciro Gomes ao Palácio do Planalto


PF apreende R$ 1,3 milhão em casa de suspeito de desvio de verba pública de empresa federal


Justiça condena presidente e dois conselheiros do TCE-RS a devolver R$ 1,2 milhão


Cruzeiro empata com CSA e mantém distância para o Grêmio na Série B


Diretor da Caixa encontrado morto estava no cargo há 4 meses


Geromel está próximo de renovar contrato com o Grêmio


Latam inicia operações em Caxias do Sul


Ex-Inter, Paolo Guerrero é anunciado pelo Avaí


Primeiro-ministro da Itália está perto de renunciar



Nenhum comentário:

Postar um comentário