terça-feira, 26 de julho de 2022

Gasolina acumula queda de 17,4% no mês

 


O preço dos combustíveis continua em queda no mercado brasileiro, apesar de se manter ainda acima ao praticado no mercado internacional. A maior queda foi registrada na última semana pela gasolina, puxada pela redução do ICMS. Entre 17 e 23 de julho, o preço da gasolina caiu 2,9% e acumula redução de 17,4% no mês.

O preço médio da gasolina comum nos postos verificados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) ficou em R$ 5,89 na semana passada, sendo o mais alto em Altamira, no Pará, a R$ 7,75 o litro e o mais barato a R$ 5,09 o litro em Passos, Minas Gerais.

Em relação ao mercado internacional, a gasolina mantém uma arbitragem favorável, ficando em média apenas 1% acima do preço internacional. Na Bahia, onde funciona a Refinaria de Mataripe, privatizada no final do ano passado, os preços estão 4% superiores ao praticado no Golfo do México, segundo a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom).

Já o diesel S10, menos poluente e mais utilizado no Brasil, teve ligeira queda de preços, de 0,4% na semana passada, mantendo o preço mais alto em R$ 9 o litro, em Ourinhos, São Paulo, e o mais baixo em R$ 6,29, em Itatiba, também em São Paulo. Na média, o preço do litro do diesel S10 custava R$ 7,55 na semana de 17 a 23 de julho, conforme a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis .

O combustível, que anda escasso no mundo pelo aumento da demanda, está em média 5% acima do preço internacional no Brasil. Segundo a Abicom, seria possível uma redução de R$ 0,29 por litro para atingir paridade de preços internacionais. O diesel não é reajustado pela Petrobras há 38 dias, enquanto a gasolina teve o último reajuste na semana passada, com o corte de R$ 0,20 no preço cobrado nas refinarias pela estatal.

O Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) de 13 quilos, o gás de cozinha, teve queda de 0,3% na semana passada contra a semana anterior, e estava sendo comercializado em média a R$ 111,80, com o preço mais alto se mantendo a R$ 160 e o mais baixo reduzido para R$ 81,99, contra R$ 84,99 na semana anterior.

O Gás Natural Veicular (GNV) caiu 0,4% e custava em média R$ 5,08 por metro cúbico, com o mais caro encontrado pela ANP a R$ 6,89, em Angra dos reis, Rio de Janeiro, e o mais barato, R$ 3,18, em Cuiabá, Mato Grosso.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário