quarta-feira, 20 de julho de 2022

Formação superior tem alto valor na empregabilidade, aponta pesquisa

 Pesquisa nacional aponta que, um ano após a formatura, quase 70% dos profissionais saídos das universidades já estão trabalhando



O investimento na formação superior continua sendo muito importante para a empregabilidade, com 69% dos egressos de universidades empregados após até um ano da colação de grau. A taxa de ocupação no mercado é a mesma para recém-formados, independentemente da modalidade do curso – presencial ou a distância –, e a remuneração média geral é de R$ 3,8 mil.

Esses dados constam no Indicador Abmes/Symplicity de Empregabilidade (Iase), divulgado nesta terça-feira. O levantamento foi realizado pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes) e a empresa Symplicity, com apoio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e de dez instituições privadas de Ensino Superior. A pesquisa avaliou a colocação profissional de quase 2 mil egressos que se formaram entre meados de 2020 e meados de 2021, período mais crítico para ocupação profissional durante a pandemia da Covid-19.

O estudo ainda revela que 48,82% dos formandos estavam em ocupações formais; 10,86% trabalhando como autônomos ou profissionais liberais; 2,77%, como empresários; e só 2,82% estavam na informalidade. O aproveitamento no mercado foi de 70%, entre os bacharéis; 69%, entre tecnólogos; e 61% junto a profissionais com licenciatura. E aqueles empregados na área de formação, tiveram melhores resultados na ocupação de vagas profissionais: 81%, quem fez bacharelado; 69%, os licenciados; e 51%, os tecnólogos.

Correio do Povo


Presidente do Sport detona saída de Lisca para o Santos: "Faltou hombridade"

Nenhum comentário:

Postar um comentário