terça-feira, 19 de julho de 2022

Em 20 tópicos, TSE rebate declarações de Bolsonaro sobre sistema eleitoral

 Presidente fez acusações contra ministros e colocou em dúvida a segurança da votação em encontro com embaixadores



Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rebateu declarações do presidente Jair Bolsonaro que, em encontro com embaixadores, no Palácio da Alvorada, em Brasília, apresentou críticas ao sistema eleitoral e afirmou, sem apresentar provas, que as eleições de 2018 foram fraudadas. Em resposta, a corte eleitoral enumerou 20 pontos em que questiona as declarações do chefe do Executivo.

Durante apresentação feita aos representantes diplomáticos, o presidente afirmou que diversos vídeos mostram eleitores digitando os números usados por ele na última eleição, mas o voto registrado, de acordo com ele, seria no candidato Fernando Haddad, que concorria pelo PT. Além disso, Bolsonaro declarou que apenas dois países usam o sistema eletrônico de votação adotado no Brasil.

O presidente também afirmou que um hacker, que invadiu o sistema do TSE, "teve acesso a tudo" dentro da corte, e que os inquérito que investiga o caso não está sob sigilo na Polícia Federal. O TSE informou que "a Secretaria de Comunicação e Multimídia do Tribunal Superior Eleitoral produziu alguns conteúdos que explicam alguns dos pontos trazidos pelo presidente Jair Bolsonaro durante reunião com os embaixadores".

A Corte informou que as declarações de que apenas "Butão e Bangladesh" utilizam as urnas eletrônicas sem voto impresso se tratam de "fake news antiga" e que além destas duas nações, "parte do eleitorado da França e dos Estados Unidos" utilizam o sistema eletrônico, sem adoção de impressão do voto.

Sobre a investida criminosa contra o site do TSE, o tribunal afirmou que "as investidas de hackers na época do pleito de 2020, com mais de 486 mil conexões por segundo, não obtiveram sucesso". De acordo com a corte, "o breve atraso na divulgação dos resultados do primeiro turno nada teve a ver com os ataques" e que "na verdade, o que aconteceu foi uma demora na entrega de um equipamento usado na totalização, fato que impediu os técnicos do tribunal de realizarem os testes necessários".

Durante encontro com os embaixadores, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o ministro Luís Roberto Barroso o acusou de "vazar inquérito sigiloso quando ele não era sigiloso". De acordo com o tribunal, o inquérito da PF, divulgado pelo presidente nas redes sociais, ainda estava em andamento, portanto, estava sob sigilo. A Secretaria de Tecnologia do TSE encaminhou reportagem do R7 que revelou que a PF identificou a prática de crime pelo presidente ao divulgar documentos da investigação, e apontou violação de sigilo funcional.

Bolsonaro acusou o ministro Edson Fachin de ter sido advogado do MST, entidade em que ele se referiu como "grupo terrorista". Em nota, o TSE informou que "Fachin nunca advogou para o MST".

Fiscalização

O TSE ampliou o número de entidades que podem fiscalizar as eleições. Uma resolução aprovada pela corte eleitoral possibilita que diversas instituições enviem representantes para atuar em qualquer fase do pleito, desde a votação até a apuração e totalização dos resultados. Estão contempladas 16 categorias de instituições que podem nomear representantes para acompanhar as fases do processo eleitoral.

R7 e Correio do Povo



Terça-feira será nublada no RS


Em reunião com embaixadores, Bolsonaro critica sistema eleitoral e ministros do STF e TSE


"É hora de dizer basta", diz Fachin sobre ataques à Justiça Eleitoral



Prefeitos dão o tom e anunciam apoio à aliança do MDB com Eduardo Leite


O que é o vírus marburg, que fez Gana declarar o primeiro surto da doença causada por ele


Vítima de estupro, menina de 11 anos deverá ser ouvida em depoimento especial do Rio



STF cria comissão para discutir impasse de ICMS com estados


"Basta ela querer", diz Vieira sobre Ana Amélia na sua chapa no RS


Ataque a tiros em Paris tem um morto e quatro feridos


Procuradora da Lava Jato apresenta queixa contra Bolsonaro no STF


Polícia investiga morte de vigilante de clube onde petista morreu


Bolsonaro é notificado pelo TSE para se manifestar sobre discurso de ódio



Restaurante dinamarquês é eleito "o melhor do mundo"; Brasil tem 2 representantes na lista


Palmeiras vence Cuiabá e abre quatro pontos do Inter na luta pelo título brasileiro


Twitter responde à moção de Elon Musk contra julgamento acelerado



Sport tem noite de bronca com Lisca e empata com o lanterna Vila Nova


Risco de tombamento de carga altera funcionamento do Trensurb na noite desta segunda-feira


Álbum da Copa do Mundo do Catar tem data de chegada às bancas definida


Oftalmologista alerta sobre riscos da extensão de cílios para a saúde dos olhos


Pioneiro do Pop Art, escultor Claes Oldenburg morre aos 93 anos


Morre Delia Giovanola, fundadora da organização argentina Avós da Praça de Maio



Nenhum comentário:

Postar um comentário