segunda-feira, 25 de julho de 2022

Eleições 2022: Convenções marcam fim de semana, mas indefinições seguem

 Expectativa é de que debates permaneçam durante a semana

Taline Oppitz

Após poucos atos durante os três primeiros dias do prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral para a realização das convenções partidárias, como o do PSC, primeiro a ocorrer, o fim de semana foi marcado por uma sucessão de eventos para confirmar os candidatos majoritários e proporcionais que concorrerão nas eleições de outubro deste ano.

Após, na sexta-feira, o PL ter confirmado Onyx Lorenzoni como representante na disputa, no sábado, o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (Republicanos), foi avalizado como candidato ao Senado na chapa.

O PSB, apesar do isolamento e da falta de acordo com o PDT, confirmou Beto Albuquerque ao Piratini. O candidato participou do ato virtualmente pois testou positivo para Covid na última semana. Na mesma situação está o PSol, que lançou chapa pura, com Pedro Ruas na cabeça de chapa.

Pré-candidato do PSDB, Eduardo Leite, participou das convenções do União Brasil, que já havia declarado seu apoio, e do Podemos, de Lasier Martins, que disputará a reeleição ao Senado. A intenção de Leite é a de ter Lasier e Ana Amélia Lemos (PSD) em sua chapa. A decisão de Ana Amélia está na dependência do imbróglio envolvendo o MDB gaúcho.

Nesta semana, partidos e dirigentes darão uma trégua nos eventos para seguir com as articulações visando a composição de alianças, já que, mesmo com o calendário avançado, ainda são muitas as peças em aberto no mapa eleitoral do Rio Grande do Sul. Os atos serão retomados no próximo fim de semana, o último antes do fim do prazo, que termina em 5 de agosto.

Até lá, os holofotes estarão voltados especialmente para o MDB, que precisará decidir entre a manutenção da candidatura própria, com Gabriel Souza, o apoio a Leite, na vice, ou ainda, apesar de menos provável, o reforço da chapa de Onyx. Marcada para o dia 31, assim como a do PSDB, a convenção do MDB promete ser uma das mais bélicas dos últimos tempos.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário