quinta-feira, 23 de junho de 2022

Lewandowski pede explicações do governo sobre doses de vacina a vencer

 Levantamento do TCU constatou que ao menos 28 milhões de doses contra a Covid-19 estão com prazo de validade perto do fim



O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski pediu explicações do governo federal sobre a existência de pelo menos 28 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 com prazo de validade perto de chegar ao fim no Brasil.

A informação surgiu de um levantamento feito pela Secretaria de Controle Externo da Saúde do Tribunal de Contas da União (TCU). Segundo o órgão, 11.724.000 doses vencerão em julho e outras 16.353.610, em agosto. Das vacinas prestes a vencer, mais de 26 milhões de doses são da AstraZeneca e quase 2 milhões são da Pfizer. O governo federal pagou, respectivamente, R$ 41,83 e R$ 66,89 por dose. O custo total dos imunizantes aos cofres públicos foi de aproximadamente R$ 1,22 bilhão.

Além disso, o TCU constatou que, de setembro até o final do ano, outras 24.849.050 doses de vacinas, caso não utilizadas, deverão ter seu prazo de validade alcançado. Segundo o tribunal, os dados "são de causar perplexidade". "Num país em desenvolvimento como é o Brasil, em que foram perdidas mais de 668.000 vidas para a Covid-19 até hoje, num momento em que estamos enfrentando uma nova onda de contaminação por esse vírus que vem assolando todo o território nacional indistintamente, termos notícia de que estamos prestes a perder mais de 28 milhões de doses de vacina nos próximos dois meses e meio é no mínimo estarrecedor", afirmou o TCU.

Na última segunda-feira, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, responsabilizou o atraso da população em complementar o esquema vacinal pelo vencimento das doses. "O ministério está fazendo todo o trabalho para que nenhuma dose seja perdida. Nesse sentido, estamos convocando a população brasileira a buscar sua dose de reforço. Se a população brasileira — quem está com o esquema primário incompleto, quem é apto para o primeiro reforço e quem está apto para o segundo reforço — procurar o posto de vacinação, certamente nenhuma dose será perdida", afirmou.

R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário