domingo, 3 de abril de 2022

Em seu primeiro ato oficial como governador gaúcho, Ranolfo Vieira Júnior lança programa de incentivo ao emprego

 


No primeiro ato oficial de Ranolfo Vieira Júnior como novo governador gaúcho, foi lançado nesta sexta-feira (1ª) o programa estadual “Avançar no Trabalho, Emprego e Renda”, prevendo investimento de R$ 24,4 milhões em iniciativas de formação e qualificação profissional, estímulo ao empreendedorismo e à geração de empregos.

Os detalhes foram apresentados em cerimônia no Palácio Piratini. Para políticas de formação e qualificação serão destinados R$ 8 milhões, sendo R$ 2 milhões para ações de empregabilidade no comércio e serviços/inovação e R$ 6 milhões aos núcleos de inovação para o trabalho, que devem beneficiar 3 mil estudantes e trabalhadores por ano.

Em sua manifestação, o chefe do Executivo destacou as políticas de acesso ao trabalho como essenciais para a promoção da dignidade. Também definiu esse política como decisiva para a retomada econômica do Rio Grande do Sul:

“É um anúncio fundamental para o desenvolvimento do Estado, oferecendo qualificação a quem busca colocação no mercado de trabalho, bem como apoio aos pequenos empreendedores que precisam de sustentabilidade aos seus negócios para gerar empregos. Já chegamos aos R$ 6,3 bilhões em investimentos destinados a todas as áreas no programa ‘Avançar’”.

Empregabilidade no comércio e serviços

– Capacitação profissional, por intermédio do Senac, para atender as demandas socioeducacionais de formação e de qualificação profissional, possibilitando tanto atualização como aperfeiçoamento profissional.

– Cursos de curta e média duração para 900 a 1.000 trabalhadores de baixa escolaridade, em que grau de instrução não seja pré-requisito para a aprendizagem.

Núcleos de Inovação para o Trabalho

– 31 escolas receberão os investimentos iniciais de modernização e disponibilizarão capacitações e qualificações nas seguintes áreas: eletrotécnica, eletromecânica, metalmecânica, informática, edificações, agroindústria, agronegócio e administração de empresas.

– Parceria com Secretaria da Educação e a Superintendência do Ensino Profissionalizante (Suepro) para modernizar as estruturas e metodologias de ensino utilizadas pelas escolas vinculadas.

– Para as ações de gestão de negócios, serão investidos R$ 15,1 milhões para incentivar modelos de gestão sustentável que gerem renda e emprego. Serão R$ 15 milhões para qualificação da gestão e assessoramento de micro e pequenas empresas e R$ 100 mil para inovação e inteligência.

Assessoramento a pequenas empresas

– Atendimento inicial de, pelo menos, 100 mil empresas.

– Atendimento individual on-line com especialistas, para auxiliar, no mínimo, 10 mil empresas.

– Consultoria individual avançada on-line, com carga horária de 13 a 17 horas, para 1.300 empresas.

Inovação e inteligência

– ERP (software) disponibilizado gratuitamente para desburocratizar as rotinas das empresas administradas por micro e pequenos empreendedores, integrando e realizando as ações de compras, estoque, comercial, fiscal, financeira e de produção.

– Possibilidade de acesso ao crédito com cartas de garantias do RS Garanti e linhas disponibilizadas pelos parceiros financeiros do RS TER.

– Mapeamento de parceiros comerciais, por meio da análise do sistema de inteligência artificial que o ERP tem.

– Na área de empregabilidade, serão investidos R$ 1,3 milhão no Serviço de Atendimento ao Trabalho Autônomo e R$ 40 mil para o desenvolvimento do Portal do Artesanato Gaúcho.

Trabalho Autônomo

– Aproximar prestadores de serviço e cidadãos que necessitem de prestação de serviços, na procura e ou oferta de mão de obra qualificada.

– Plataforma com recursos de acessibilidade para pessoas portadoras de deficiência e um sistema responsivo para utilização em computadores, tablets e smartphones.

– Entre 100 mil e 200 mil trabalhadores autônomos beneficiados diretamente.

Artesanato gaúcho

– Desenvolvimento, em parceria com a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), de um portal na internet para dar maior visibilidade aos profissionais vinculados ao Programa Gaúcho de Artesanato, oportunizando divulgação de seus trabalhos de forma mais abrangente e facilitando o acesso a iniciativas de qualificação e compartilhamento de informações quanto ao desenvolvimento do artesanato gaúcho. Público-alvo: cerca de 60 mil artesãos.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário