sábado, 13 de novembro de 2021

Ação integrada fiscaliza bares e restaurantes da Cidade Baixa, em Porto Alegre

 Prefeito Sebastião Melo acompanhou a operação e escutou reivindicações de moradores e comerciantes



Ação integrada de Guarda Municipal, Brigada Militar, Polícia Civil, Bombeiros, Ministério Público e EPTC realizou fiscalização em bares e restaurantes do bairro Cidade Baixa, nesta sexta-feira em Porto Alegre. O monitoramento tratou de garantir o cumprimento do decreto municipal que estabelece o horário de funcionamento até as 2h nas sextas-feiras, sábados e vésperas de feriados, e até a 1h, de domingo a quinta-feira.

A fiscalização teve início na Rua José do Patrocínio, esquina com a República e seguiu por outras ruas do bairro com maior concentração de bares e restaurantes, para orientar proprietários, frequentadores e moradores quanto às normas que foram estabelecidas em 2018. “Essa é uma ação frequente, mas nos dois últimos finais de semana convidamos algumas autoridades para que, presenciando a rotina noturna dos locais, consigam entender qual a realidade e, juntos, seja encontrada a solução adequada para o estabelecimento da ordem e da convivência para o bairro”, diz o secretário municipal de Segurança, Mário Ikeda.

O prefeito Sebastião Melo compareceu com autoridades municipais, reunindo-se com moradores e comerciantes da Cidade Baixa. Estes reivindicaram providências para os problemas que acontecem diariamente no bairro. Entre às solicitações, eles pediram mais segurança, a proibição de bebidas alcoólicas nas ruas, a retirada de veículos com som alto e o término das aglomerações e badernas durante a madrugada.

.Moradora do bairro há 35 anos, a representante da Associação dos Moradores Unidos da Cidade Baixa (AMUCB), Alexandra Canseco, 51, afirmou que o decreto municipal não está sendo cumprido e que é preciso restabelecer o controle na Cidade Baixa. “Precisamos que seja cumprido decreto e que os agentes exerçam o papel de fiscalização. O problema não é o comerciante que tem alvará, mas sim aqueles que vendem bebidas aos jovens na janelinha e nas ruas”, destacou Alexandra.

Em roda de conversa com os manifestantes, Melo afirmou que está ciente dos problemas que acontecem na Cidade Baixa e disse que planeja restringir a venda de bebidas em Porto Alegre. “Nosso governo é de diálogo, mas também para tomar decisões. Recebo muitas informações e denúncias de problemas de estabelecimentos que vendem bebidas para rua. Temos uma reunião com representantes do bairro marcada para terça-feira, às 17h, no Paço Municipal, com o intuito de controlar a vida noturna da cidade, que tem gerado reclamações por parte dos moradores e ocasionado casos de violência”, revelou o prefeito, lembrando que a Cidade Baixa é um espaço muito importante para a cultura e a vida de Porto Alegre. “Nosso esforço é fortalecer a conscientização pela boa convivência para que todos possam se divertir, morar e trabalhar com liberdade e responsabilidade”, ressaltou Melo.

Novo decreto é cumprido no Moinhos de Vento

Os bares e restaurantes do bairro Moinhos de Vento tiveram um movimento tranquilo após o anúncio do novo decreto que estabelece regras que restringem a atividade ao consumo em área interna após as 24h. Os frequentadores das ruas Padre Chagas, Florêncio Ygartua e adjacências consumiram bebidas no interior dos estabelecimentos. Não teve registros de aglomerações nas calçadas e pessoas bebendo nas ruas.

Correio do Povo



Motorista é preso com meia tonelada de maconha na BR 471, em Encruzilhada do Sul


Nenhum comentário:

Postar um comentário