segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Grêmio perde para o Santos e agrava crise na zona do rebaixamento

 Tricolor estaciona na 19ª colocação e vê rivais abrirem cinco pontos na briga do Z4


A crise do Grêmio no Brasileirão se aprofundou de forma ainda mais dramática neste domingo. O Tricolor, mais uma vez, deixou escapar a chance de sair do Z4 ao perder para  Santos, pelo placar de 1 a 0, neste domingo, na Vila Belmiro, pela 25º rodada do Brasileirão. Essa foi a quinta chance consecutiva desperdiçada pelo tricolor, que desde a segunda rodada não sabe o que é estar fora da zona da degola. O gol foi marcado nos acréscimos por Wagner Leonardo, com correção de impedimento do VAR.

Com a derrota, o Grêmio afunda na 19ª posição, com 23 pontos – cinco a menos que o Santos, primeiro clube fora do Z4. O próximo compromisso do Tricolor será diante do Fortaleza, nesta quarta-feira, no Castelão. O jogo está agendado para as 20h30min. Já o Santos, com o triunfo, adquiriu fôlego na luta contra o rebaixamento. Na próxima rodada, a equipe paulista irá encarar o líder Atlético-MG, no Mineirão, no mesmo dia, às 19h.

Primeira etapa de equilíbrio e boas defesas de Brenno

Diferente do 4-2-3-1 projetado ao longo da semana, Felipão levou um 3-4-3 a campo, com os três zagueiros, Ruan, Kannemann e Rodrigues na primeira linha, liberando os alas, e deixando de fora Campaz e Ferreira – os dois disputavam a vaga no ataque. A última vez que o Tricolor havia jogado nesse esquema foi no empate em 1 a 1 contra o América-MG, na 13° rodada.

A formação deixou clara a estratégia do Grêmio em jogar na velocidade do contra-ataque. Com maior posse de bola, foi do Peixe a primeira chance, logo aos três minutos, com um chute forte de Zanocelo, de fora da área – Brenno subiu no canto direito para boa defesa.

Aos 10 minutos, um dos lances mais perigosos. Marinho, na pequena área, chutou quase a queima roupa, embaixo, e Breno espalmou para o centro. A bola ainda permaneceu viva nos pés de Marcos Guilherme, que tocou fraco para a trave, assustando a torcida tricolor.  A primeira chance perigosa do Grêmio veio aos 12 minutos. Vanderson lançou Alisson pelo lado direito. O atacante saiu na cara do gol, mas bateu em cima do goleiro João Paulo.

O Peixe continuava perigoso e o Grêmio buscava equilibar a partida. Aos 21 minutos, Vanderson, em jogada individual, livrou-se da marcação e tentou o chute cruzado, mas para fora. Douglas Costa reclamou porque queria o cruzamento. 

No final da primeira etapa, Brenno mostrou as qualidades de um campeão olímpico. O arqueiro, aos 39 minutos, fez um uma linda defesa de ponta dos dedos. Carlos Sánchez, de falta, a bola foi no canto superior direito, obrigando o goleiro se esticar como podia para mandar a bola por cima da trave. Minutos depois, Marinho tentou de fora da área e Brenno, novamente, não deixou a bola entrar. Apesar da maior posse de bola da equipe paulista, o tricolor também tentava criar pelas alas com velocidade. A igualdade em 0 a 0  no placar personificou o equilíbrio entre as duas equipes.

Gol nos acréscimos derruba o Grêmio

A segunda etapa foi marcada pelos dois técnicos desfazendo o esquema com três zagueiros, e lançando as equipes à frente. Fábio Carille, aos 11 minutos, primeiro sacou Vinicius Balieiro e Marcos Guilherme e colocou Diego Tardelli e Madson. Felipão, aos 19 minutos, vendo a melhora do Santos na produção ofensiva, colocou Churín e Ferreira, no lugar de Diego Souza e Rodrigues. O Tricolor retornou ao seu tradicional 4-2-3-1 com as entradas de Jean Pyerre e Mateus Sarará logo depois, aos 25 minutos.

Foi deixando a técnica de lado, e apostando nas individualidade que o Grêmio pressionou a meta de João Paulo. Aos 29 minutos, Ferreirinha rabiscou para cima da defesa do Santos, bateu rasteiro no canto esquerdo do goleiro santista, o obrigando a fazer boa defesa. O mesmo Ferreirinha foi o responsável por boa parte das iniciativas do Grêmio ao longo da segunda etapa.

A estratégia das duas equipes movimentou os minutos finais da partida. E um último movimento do Santos foi decisivo para o Grêmio. Após cobrança de escanteio, a defesa afastou parcialmente e Marinho pegou o rebote. A trajetória da bola foi desviada por Wagner, que marcou o 1 a 0 aos 46 minutos do segundo tempo. Houve momentos de tensão, já que o lance teve de ser analisado pelo VAR. A arbitragem entendeu a jogada como legal e validou o gol do Peixe, para a frustração completa de Felipão e seus comandados. 

Campeonato Brasileiro - 25ª rodada

Santos 1

João Paulo; Vinicius Balieiro (Madson), Velázquez e Wagner Leonardo; Marcos Guilherme (Diego Tardelli), Camacho, Zanocelo (Felipe Jonatan), Sánchez e Lucas Braga; Marinho e Léo Baptistão (Gabriel Pirani). Técnico: Fábio Carille.

Grêmio 0

Brenno; Vanderson, Ruan, Kannemann, Rodrigues (Ferreira) e Rafinha; Thiago Santos e Lucas Silva (Mateus Sarará); Alisson, Douglas Costa (Jean Pyerre); Diego Souza (Churín). Técnico: Felipão.

Gols: Wagner Leonardo, aos 46/2ºT. 
Cartões amarelos: Kannemann, Rodrigues, Thiago Santos, Lucas Silva (Grêmio), Diego Tardelli e Carlos Sánchez (Atlético-MG)
Cartão vermelho: Rafinha

Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Thiago Rosa de Oliveira (RJ)

VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)

Data e horário: 10 de outubro, às 16h. 

Local: Vila Belmiro, Santos (SP). 


Correio do Povo


Dois ministérios não respondem CPI sobre contratos com FIB Bank

Nenhum comentário:

Postar um comentário