sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Alexandre de Moraes manda Polícia Federal colher o depoimento de Bolsonaro em até 30 dias

 Chefe do Executivo é investigado em inquérito que apura eventual interferência na PF



O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Polícia Federal colha o depoimento do presidente Jair Bolsonaro em até 30 dias. O chefe do Executivo é investigado no inquérito que apura se ele interferiu na Polícia Federal para beneficiar amigos e parentes.

A investigação foi aberta após denúncias realizadas pelo ex-ministro Sergio Moro, que deixou a pasta da Justiça no ano passado, em meio a acusações de que Bolsonaro teria tentado interferir na superintendência da corporação no Rio de Janeiro. Moraes tomou a decisão após Bolsonaro afirmar ao STF, por meio de ofício enviado pela Advocacia-Geral da União (AGU), que prestaria depoimento presencialmente.

O Supremo julgaria se o presidente pode depor por escrito ou se teria de ir pessoalmente ao local da oitiva. No entanto, para Moraes, com a decisão do presidente, não existe mais motivo para que o tema seja debatido pelo plenário da Corte.

"Diante da manifestação do Presidente da República no sentido deque tem “interesse em prestar depoimento em relação aos fatos objeto desteInquérito mediante comparecimento pessoal”, não subsiste interesse nojulgamento do referido agravo regimental, sendo imperiosa a declaraçãode perda de objeto do presente recurso, o qual julgo prejudicado, determino, ainda, à Polícia Federal que proceda, mediantecomparecimento pessoal e prévio ajuste de local, dia e hora, a oitiva doPresidente Jair Messias Bolsonaro, no prazo máximo de 30 (trinta)dias", escreveu o ministro.

R7 e Correio do Povo


TJ de Santa Catarina mantém absolvição de empresário acusado de estuprar Mariana Ferrer

Nenhum comentário:

Postar um comentário