domingo, 22 de agosto de 2021

Grace é rebaixado para tempestade tropical após deixar 8 mortos no México

 Autoridades continuam em alerta devido à ameaça de transbordamento de rios e deslizamentos


Grace perdeu força ao chegar no centro do México e degradou-se a uma tempestade tropical após deixar oito mortos no estado de Veracruz. Ele tocou a terra no início deste sábado (21).

"Infelizmente temos sete mortos", na capital estatal Xalapa e mais um na cidade de Poza Rica, disse Cuitláhuac García, governador de Veracruz, o estado mais afetado pelo fenômeno. Às 15h (horário de Brasília), o fenômeno estava localizado a 55 km da Cidade do México com ventos sustentados de 75 km/h e viajava a 20 km/h, de acordo com o relatório do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

García explicou que o maior número de vítimas foi registrado em uma área residencial de Xalapa, onde uma encosta desabou sobre uma pequena casa. "Temos aqui a morte de seis pessoas, a mãe e os menores", explicou. Mais um menor morreu em outro setor de Xalapa, enquanto a oitava vítima é um "idoso que caminhava na rua em um momento crítico" em Poza Rica.

As autoridades de Veracruz também relataram pelo menos três desaparecidos. Espera-se que o fenômeno "enfraqueça para uma depressão tropical à tarde e se dissipe no domingo de manhã", detalhou o NHC. Grace atingiu o continente como um furacão de categoria 3 na escala Saffir-Simpson (de 5) no município de Tecolutla, no norte de Veracruz.

"Me deixou sem teto"

Na zona da praia de Tecolutla, Esteban Domínguez, com o rosto protegido por uma máscara, observa com lágrimas nos olhos a palapa (cabana) reduzida a escombros. O local era seu restaurante. Ele esperava "recuperando-se parcialmente" da queda no turismo devido à pandemia da Covid-19.

"É o esforço de muitos anos. Estando na orla da praia sabemos que é assim. Desse lado, tenho minha pobre casa, mas acabou. Me deixou sem teto, sem móveis", conta à AFP.

As ruas de Tecolutla, com cerca de 24.000 habitantes, estavam praticamente intransitáveis. Eram inúmeras árvores e outros materiais que foram arrastados pela força dos ventos que ultrapassavam os 200 km/h.

Em Casitas, uma pequena comunidade turística da região visitada principalmente por moradores da capital, o pescador Domingo Hernández caminhava pela praia. Sua casa ficou sem teto com o furacão. "O telhado inteiro foi levado. Eu estava lá segurando. Minha esposa, minha filha e eu estávamos lá. Apenas uma pequena parte do teto aguentou", disse o pescador, que teve o consolo de que seu barco não foi danificado.

Alerta para rios

Após o ciclone, as autoridades continuam em alerta devido à ameaça de transbordamento de rios e deslizamentos, principalmente em Veracruz. Puebla, Hidalgo (centro), San Luis Potosí (norte) e Tamaulipas (nordeste) também avisaram a população sobre os riscos de inundações e deslizamentos. Na Cidade do México, chovia desde a madrugada.

Em cidades no sul de Tamaulipas, algumas ruas foram inundadas, enquanto no município de Teziutlán, em Puebla, foram observadas árvores caídas e pequenos danos a alguns edifícios. Grace se intensificou rapidamente ao passar pelo Golfo do México e em poucas horas se fortaleceu de 1 para 3 em uma escala de 5, tornando-se um fenômeno potencialmente destrutivo.


AFP e Correio do Povo


Chapecoense sofre empate no fim e bate recorde negativo sem vencer no Brasileirão


Organização de tráfico internacional de armas e drogas é investigada pela Polícia Federal


Esportivo vence o Aimoré e entra no G4 na Série D


Anvisa pede à Janssen informações sobre dose de reforço contra Covid-19


Caxias sai na frente, mas cede empate para o Cascavel no Centenário

Nenhum comentário:

Postar um comentário