segunda-feira, 23 de agosto de 2021

EUA ordena que companhias aéreas comerciais ajudem na evacuação de afegãos

 Pentágono revelou que ativou a raramente usada Frota Aérea de Reserva Civil para ajudar no traslado de pessoas que chegam às bases americanas no Oriente Médio



O Pentágono recrutou, neste domingo, várias das principais companhias aéreas comerciais americanas em sua caótica evacuação de dezenas de milhares de afegãos e estrangeiros de Cabul após sua queda nas mãos dos extremistas talibãs. O Pentágono disse que o secretário da Defesa, Lloyd Austin, ativou a raramente usada Frota Aérea de Reserva Civil (CRAF) para ajudar no traslado de pessoas que chegam às bases americanas no Oriente Médio.

"A habilidade do Departamento da Defesa para projetar forças militares está indissociavelmente ligada à indústria comercial, que proporciona uma capacidade de transporte crítica, assim como redes globais para satisfazer as necessidades diárias e de contingência", dizia um comunicado anunciando a medida. Dezoito aviões civis da American Airlines, Atlas, Delta, Omni, Hawaiian e United ajudarão dezenas de aviões de carga militares que participam da evacuação, segundo o comunicado.

Em vez de entrar e sair da capital, os aviões transportarão as pessoas das bases americanas no Catar, Bahrein e nos Emirados Árabes Unidos até os países europeus e, em muitos casos, até os Estados Unidos. Washington, que tem milhares de soldados tentando administrar o aeroporto de Cabul, estabeleceu um prazo para completar uma das maiores missões de evacuação que o Pentágono realizou antes de 31 de agosto.

Até 15.000 americanos devem ser retirados do Afeganistão, segundo o presidente Joe Biden, que afirma que seu governo quer retirar do país ao menos 50.000 aliados afegãos e seus familiares. Amplamente criticado pela caótica saída após a repentina vitória dos talibãs, Biden alertou que o frenético esforço para retirar os americanos, outros estrangeiros e aliados afegãos de Cabul, ocupada pelos talibãs, é perigoso.

A situação se complicou ainda mais no sábado, quando o governo americano alertou aos seus cidadãos que se mantivessem distantes do aeroporto devido a "ameaças à segurança". O Pentágono disse no sábado que até agora retirou 17.000 pessoas desde que começou a operação em 14 de agosto, e que muitas delas voaram primeiro para o Catar ou Kuwait. O total incluía 2.500 americanos.

O CRAF só foi ativado em duas ocasiões: para transportar tropas na Guerra do Golfo de 1990-91 e de novo em 2002-2003 para a invasão do Iraque.

AFP e Correio do Povo


Corinthians vence segunda seguida com 1 a 0 sobre Athletico-PR


Indígenas ocupam parte da Esplanada em Brasília para julgamento no STF


Sol e calor geram grandes aglomerações em parques e orla de Porto Alegre


Mea-culpa depois dos Jogos


Ypiranga vence e lidera grupo na Série C


Santos oficializa a chegada do atacante Léo Baptistão


Inter vai para abafa e busca empate com o Santos no fim do jogo



Benzema sonha com 5ª taça da Liga dos Campeões com o Real Madrid após renovação



Fifa e sindicato Fifpro querem ajudar a evacuar jogadores de futebol afegãos


Yuri Alberto faz valer lei do ex e enaltece gol para conquistar ponto para o Inter



Manchester City goleia o lanterna Norwich por 5 a 0


Com campeão Bucks na estreia, NBA divulga o calendário da temporada 2021-2022



Brasil de Pelotas empata com o Londrina

Nenhum comentário:

Postar um comentário