domingo, 22 de agosto de 2021

Bolsonaro diz que fará pedido de impeachment do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo, nos próximos dias

 


O presidente Jair Bolsonaro afirmou que irá ingressar com um novo pedido de impeachment contra um ministro do Supremo nos próximos dias. Dessa vez, o alvo do documento será o ministro Luis Roberto Barroso. O presidente já apresentou ao Senado o pedido contra Alexandre de Moraes.

Inicialmente, era previsto que Bolsonaro pedisse o impeachment dos dois ministros, mas o presidente e a equipe que o auxiliou na formulação dos pedidos optou por fazer dois documentos separados.

“Vamos por partes. Não precisa fazer um pedido atrás do outro. Não é fácil fazer um pedido, tem que ter muito equilíbrio, tem que buscar materialidade, estudar bastante, não pode apresentar por apresentar. Então priorizamos esse pedido do senhor Alexandre de Moraes e nos próximos dias ultimaremos o segundo pedido”, disse Bolsonaro ao ser questionado sobre o ministro Barroso.

O presidente conversou com jornalistas em Eldorado, no interior paulista, onde foi visitar sua família com seus três filhos políticos (Eduardo, Flávio e Carlos) – e visitou cidades do Vale do Ribeira. Bolsonaro já estava na cidade quando o pedido de impeachment foi entregue no Senado, na última sexta-feira (20).

Durante a entrevista, o presidente explicou por que enviou ao Senado Federal um pedido de impeachment contra o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, e criticou novamente os ministros do Supremo. Mas repetiu que não deseja uma ruptura no país. O presidente afirmou que o país precisa de calma e harmonia entre os poderes.

“Sei das consequências internas, externas, de uma ruptura. Não quero isso, não provoco e não desejo. Essa série de medidas que passa pelo Supremo, por uma pessoa apenas, sr. Alexandre de Moraes, tem trazido inquietação para todos nós”, afirmou.

Durante a entrevista, Bolsonaro ainda disse: “Ou nós seguimos as leis ou cada um começa a interpretá-la da maneira que melhor interessa”, disse referindo-se à operação que fez buscas e apreensões na sexta-feira contra o cantor Sérgio Reis e o deputado Otoni de Paula.

A previsão é de que o presidente volte neste domingo (22) para Brasília. Na sexta, ele confirmou que participará das manifestações que estão sendo organizadas em apoio a ele no próximo dia 7 de Setembro.

Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário