quarta-feira, 19 de maio de 2021

Pazuello na CPI da Covid; reabertura da França e aposta da Ford em veículos elétricos

 

A Desperta destaca a participação do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello na CPI da Covid, a reabertura da França e a maior aposta da Ford no mercado de veículos elétricos. Boa leitura.
Cartaz com Warnock e Ossoff, candidatos na Geórgia: definição sobre a maioria no Senado dos EUA é um dos temas nos mercados nesta terça-feira | Brandon Bell/Getty Images

Ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello será ouvido pela CPI da Covid-19 nesta quarta-feira

1 - NO RADAR
 
Os principais índices de ações recuam com investidores à espera da divulgação da ata da última reunião do comitê de política monetária americano, o Fomc. Com a inflação de volta ao centro dos debates, o mercado espera que o documento americano revele alguma preocupação por parte do Federal Reserve quanto à aceleração dos índices de preços . Em meio a essa discussão, o ouro, uma alternativa histórica para reserva de valor em períodos de inflação, voltou a subir nos últimos dias, e acumula alta de 5% no mês. No Brasil, onde a alta da inflação também vem sendo um problema, a FGV irá divulgar hoje a segunda prévia do IGP-M de maio. Leia mais.

2 - PAZUELLO NA CPI DA COVID

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello será ouvido hoje pela CPI da Covid. O depoimento é um dos mais esperados pelos senadores, que pretendem questioná-lo sobre as medidas tomadas durante os dez meses que ele passou no comando da pasta. Por decisão do ministro Ricardo Lewandowski, Pazuello poderá permanecer em silêncio na CPI , caso entenda que as respostas às perguntas podem gerar provas contra ele mesmo. O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues, considera que o depoimento do ex-chanceler Ernesto Araújo prejudica Pazuello e o deixa em uma situação "muito difícil". Ao responder várias perguntas dos senadores, Araújo atribuiu ao Ministério da Saúde a culpa por falhas na contenção da pandemia de covid-19. Leia mais.


3 - REABERTURA DA FRANÇA

A França começa hoje um dos principais passos rumo à reabertura da economia após o mais recente lockdown. Após um fechamento quase completo desde o começo de abril, a maioria das atividades não essenciais na França pode reabrir a partir de hoje, como museus, teatros, cinemas e restaurantes, embora somente para refeições no ambiente externo. O toque de recolher ainda ficará em vigor, mas será ampliado das 19h para 21h. Como na França, junho tem sido visto como o "mês da retomada total" na Europa, e consta no plano dos principais países do continente como o mês para derrubar todas as restrições. Leia mais.

4 - CARRO ELÉTRICO DA FORD

A Ford deve entrar de vez no mercado de elétricos nesta quarta-feira. A empresa anuncia hoje o lançamento da F-150 Lightning, versão elétrica da picape que ocupa há 44 anos o posto de carro mais vendido todos os anos nos EUA. A F-150 é tão comum na vida do americano que é o veículo mais popular em 30 dos 50 estados do país. O carro é também central às finanças da gigante automotora. De acordo com um estudo feito pela Boston Consulting Group, encomendado pela Ford, a picape vendeu 900.000 unidades nos EUA em 2019, gerando um faturamento de 42 bilhões de dólares. É quatro vezes o faturamento anual da Tesla em apenas um veículo. Leia mais.
  
Há uma semana, Brasil tem média de mortes por covid-19 abaixo de 2 milNo total, país tem 439.050 óbitos.

CPI da Covid: 
Ernesto Araújo coloca no Ministério da Saúde culpa de ‘falhas’ durante a pandemia.

Instituto Serum
 da Índia só voltará a exportar vacinas contra covid no fim do ano.

O que é a B.1.617, variante do coronavírus que preocupa autoridades.

Pague Menos confirma compra da Extrafarma por R$ 700 milhões.

O que Ambev e Heineken farão após denúncia de trabalho escravo em terceirizada.

Smart Fit 
parte para IPO e é o 7º pedido de registro de maio na CVM.

Depois de captar US$ 525 milhões, Loft lança seguro residencial próprio. 
     
CAPA DO DIA — BRASIL
Empresas oferecem bolsas de até 10 mil dólares para estudar no Canadá

Dia do vinho: por que nunca bebemos tanto quanto estamos bebendo hoje?


Musk deixa posto de 2º homem mais rico do mundo

Assinatura permite ter modelos top de smartphones com até 45% de desconto


Google anuncia mudança na busca e no Maps; veja o que muda

Novo tratamento reduz coronavírus em 99,9% em testes com animais
Bolsa
HOJE | Xangai / - 0,51%
Tóquio / - 1,28%
Londres / - 0,93% (às 7h)

 
ONTEM| Ibovespa / + 0,03%
Dólar / 5,25 reais (- 0,22%)

S&P 500 / - 0,85%
A varejista de vinhos Wine vai zerar os impostos de todos os rótulos disponíveis no site, aplicativo e lojas físicas da marca entre os dias 20 e 23 de maio — os sócios do Club Wine podem aproveitar as promoções um dia antes. A ação faz parte da campanha intitulada "Imposto Zero Wine, muito melhor que free shop”, com até 70% de desconto. "Vamos estender a campanha para todo o nosso portfólio para mostrar como a alta carga tributária encarece muitas mercadorias, inclusive, os vinhos", afirma diretor de e-commerce da Wine. Saiba mais.

Wine zera impostos de todos os vinhos e descontos chegam a 70%

Nenhum comentário:

Postar um comentário