terça-feira, 18 de maio de 2021

O AVANÇO DAS PRIVATIZAÇÕES EXIGE PACIÊNCIA E CONVENCIMENTO

 PACIÊNCIA E CONVENCIMENTO

Desde o momento em que comecei a me interessar vivamente por economia e mercados, em todas as vezes que as EMPRESAS PÚBLICAS eram alvo de debates, análises e/ou comentários, a minha posição sempre foi a mesma, ou seja, sempre deixei bem claro que a tarefa de INVESTIR, PRODUZIR E PRESTAR SERVIÇOS jamais deveriam ser entregues ao Estado, mas apenas e tão somente à INICATIVA PRIVADA.


CORPORAÇÕES

Sempre manifestei, com total clareza, que em prejuízo dos legítimos DONOS de qualquer EMPRESA PÚBLICA, qual sejam os cidadãos -PAGADORES DE IMPOSTOS-, a CORPORAÇÃO formada pelos FUNCIONÁRIOS DA ESTATAL já deixava bem claro que a tarefa de GOVERNAR E COMANDAR era sua e de mais ninguém. E para obter o apoio necessário para não perder o controle da situação, nada melhor do que COMPRAR A SIMPATIA DA MÍDIA com generosas verbas de publicidade. 


GRANDE DEMÔNIO

Ora, diante desta poderosa CORTINA DE PROTEÇÃO formada pelas CORPORAÇÕES, com o beneplácito interesseiro da MÍDIA, quem ousasse se manifestar a favor das DESESTATIZAÇÕES, PRIVATIZAÇÕES e/ou CONCESSÕES DE SERVIÇOS PÚBLICOS À INICITIVA PRIVADA, antes mesmo de concluir o seu raciocínio já era rotulado de GRANDE DEMÔNIO. 


TABU

Assim, face ao TABU que foi construído ao longo do tempo pelas CORPORAÇÕES, boa parte do povo brasileiro, influenciado pela MÍDIA, que via nas verbas de publicidade das ESTATAIS um CENTRO DE FANTÁSTICAS RECEITAS, vestiu a camisa do time dos privilegiados empregados das EMPRESAS PÚBLICAS defendendo com unhas e dentes a existência das mesmas, independente da severa e contínua necessidade de INVESTIMENTOS, cujos montantes saem dos Cofres do Tesouro bancado pelos PAGADORES DE IMPOSTOS. 


MODELAGEM

Ora, só os muito ingênuos seriam capazes de entender que, neste clima de total resistência à perda de privilégios, o processo de venda ou eventual fechamento de estatais seria algo rápido. Vejam que antes de colocar uma ESTATAL À VENDA é preciso, em primeiro lugar, obter a aprovação e, em segundo lugar, a preparação da venda através de um PROCESSO DE MODELAGEM. Isto, como se sabe, leva tempo e enfrenta todos os tipos de obstáculos que são colocados, a cada momento, pelas CORPORAÇÕES visando impedir a realização dos leilões.  


CEA

Pois, com todas as dificuldades, que não são poucas, o atual governo está obtendo vitórias importantes em benefício dos clientes e dos PAGADORES DE IMPOSTOS. Ontem, aliás, o Ministério da Economia disse que "as privatizações vêm seguindo o fluxo padrão, que passa pela inclusão no PND (Programa Nacional de Desestatização), realização de estudos, análise pelo Tribunal de Contas da União (TCU), publicação de edital e leilão". A propósito, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) será transferida para a iniciativa privada com previsão de gerar R$ 3 bilhões em INVESTIMENTOS segundo expectativas do BNDES. Ontem, o banco publicou o edital da concessão da estatal pelo período de 30 anos. O leilão será em 18 de junho, na Bolsa de Valores do Brasil.



Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário