sexta-feira, 7 de maio de 2021

Novos lotes ampliarão vacinação para pessoas com comorbidades de 33 anos ou mais no RS

 Estado recebeu 243,4 mil doses da AstraZeneca nesta quinta e aguarda nova remessa da Pfizer para a segunda-feira



O Rio Grande do Sul começou a planejar os grupos que serão imunizados com os novos lotes de vacinas que chegam ao Estado. Nesta quinta-feira, 243,4 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca desembarcaram no Estado e a Secretaria Estadual de Saúde (SES) também espera para a próxima segunda-feira uma nova remessa com 69.030 vacinas da Pfizer. Conforme a pasta, as cargas serão utilizadas para concluir a vacinação de todas as gestantes e puérperas maiores de 18 anos, todas as pessoas com deficiência permanente cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC) maiores de 18 anos, e pessoas com comorbidade de 33 anos ou mais.

A secretária da Saúde, Arita Bergmann, reforçou durante reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), com representação do Estado e dos municípios, que os gestores municipais não guardem vacinas da Coronavac em estoque, e utilizem tudo que possuem para a aplicação da segunda dose em quem recebeu a primeira, há 28 dias ou mais.

Também ressaltou que os municípios não devem, por conta própria, desobedecer a fila de grupos prioritários definida pela Ministério da Saúde, passando outras pessoas à frente. “Todos merecem vacina, ninguém é mais importante que os outros, mas precisamos, juntos, priorizar a vacinação de quem está mais exposto à complicações, internações e óbitos”, defendeu. “Ao proteger uma gestante, estamos protegendo duas vidas”, acrescentou.

Os municípios que alcançarem todas as pessoas dos grupos elencados poderão abrir a campanha de vacinação para as pessoas com comorbidade com 32 anos, e depois com 31, e assim progressivamente. “Não podemos é deixar doses paradas”, salientou Arita.

Até o momento, já foram entregues aos municípios gaúchos doses suficientes para vacinar todas as pessoas com síndrome de down maiores de 18 anos e pacientes renais que fazem tratamento por diálise maiores de 18 anos, além de grávidas e puérperas com alguma comorbidade maiores de 18 anos, pessoas com comorbidades de 40 anos ou mais e pessoas com deficiência permanente cadastradas no BPC de 40 anos ou mais.

Também já se vacinaram com pelo menos uma dose de vacina contra a Covid-19 no Rio Grande do Sul os idosos, os trabalhadores de saúde, povos indígenas, quilombolas e ribeirinhas, pessoas com deficiência institucionalizadas e força de salvamento e segurança trabalhando diretamente no combate à pandemia.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário