segunda-feira, 24 de maio de 2021

IMPOSTOS E MAIS IMPOSTOS

 IMPOSTO DE RENDA NA INGLATERRA

No livro -1001 DIAS QUE ABALARAM O MUNDO-, organizado pelo historiador Peter Furtado, prefaciado por Michael Wood e escrito por renomados cientistas e historiadores, consta que entre as datas mais importantes na história da humanidade uma delas é o dia 9 de janeiro de 1799, dia da edição da lei que instituiu o IMPOSTO DE RENDA NA INGLATERRA, cuja taxa era de 10% para renda total no ano acima de 60 libras e o pagamento podia ser feito em até seis quotas. 


WATERLOO

Em 1802, por consequência da PAZ transitória entre Inglaterra e França, o IMPOSTO SOBRE A RENDA foi SUPRIMIDO. Um ano após, quando as hostilidades entre os dois países recomeçaram, o imposto sobre a renda foi novamente suscitado e em 1803 a cobrança acabou restabelecida. Em junho de 1815, quando Napoleão Bonaparte foi derrotado em Waterloo, dando a guerra por encerrada, o imposto sobre a renda, que havia sido instituído como FORMA DE ANGARIAR RECEITA PARA FINANCIAR OS GASTOS, por falta de clima político acabou sendo novamente suprimido em 1816, obrigando o governo inglês a buscar outras fontes de renda para cobrir o rombo.


ALEMANHA

Em 1853, por força dos gastos com a GUERRA DA CRIMEIA, o imposto de renda, que havia sido instituído como um simples IMPOSTO DE GUERRA e/ou para cobrir dificuldades financeiras, passou a ser permanente e se transformou na principal fonte de recursos em muitos países. Na Alemanha, por exemplo, em 1920, após a 1ª GUERRA MUNDIAL (1914-1918), o governo instituiu o imposto de renda sobre as pessoas físicas do qual ficava com 1/3 da receita e transferia 2/3 para os Estados e comunas.


EUA

Em 1861, por conta dos gastos com a GUERRA DE SECESSÃO, os EUA passaram a cobrar um imposto federal sobre as rendas pessoais. Durante a guerra civil, o imposto foi aceito sem grandes resistências. Cessada a hostilidade, passou a sofrer críticas, algumas de ordem constitucional. A cobrança do imposto ficou insustentável e foi suprimido em 1872. Embora de curta duração, o imposto demonstrou resultados consideráveis, principalmente nos anos de guerra, quando as críticas eram menores. Entretanto, em 1913, premido pela necessidade de recursos, o IMPOSTO SOBRE A RENDA foi instituído de forma definitiva, e não mais temporária.


GUERRA CONTRA A COVID-19

Ora, como a GUERRA MUNDIAL que está sendo travada agora é contra o poderoso vírus -COVID-19 e suas variantes-, e o rastro de destruição econômica e social é brutal e inquestionável, obrigando os governos de praticamente todos os países a emitir títulos para financiar os elevados gastos -emergenciais-, o governo dos EUA saiu na frente a propôs a instituição de um IMPOSTO MÍNIMO GLOBAL para EMPRESAS de pelo menos 15%. A ideia, obviamente, foi recebida com muito entusiasmo na Europa. A ponto do ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz, dizer: -Nós realmente teremos a chance de que neste verão [do hemisfério Norte] este acordo que trabalhamos por tanto tempo possa acontecer.


IMPOSTO SOBRE PATRIMÔNIO

Pois, dentro deste CLIMA onde a REDUÇÃO DE DESPESAS PÚBLICAS não passa na cabeça dos governantes, além do IMPOSTO SOBRE A RENDA os congressistas socialistas estão querendo instituir o IMPOSTO SOBRE PATRIMÔNIO. Assim, além dos IMPOSTOS MUNICIPAIS, que atingem a PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E A PROPRIEDADE IMOBILIÁRIA; do IMPOSTO ESTADUAL, sobre o CONSUMO; dos IMPOSTOS FEDERAIS, sobre a PRODUÇÃO e sobre a RENDA, que apesar de elevados não cobrem os EXAGERADOS GASTOS PÚBLICOS, a saída, na cabeça dos SOCIALISTAS, está na COBRANÇA de um IMPOSTO SOBRE O PATRIMÔNIO, sendo que para obter alguma coisa já foram cobrados todos os malditos impostos. 




Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário