terça-feira, 25 de maio de 2021

Diversas cidades do RS contabilizam estragos após ciclone com ventos de até 90 km/h

 Após passagem do ciclone extratropical no domingo, quase 100 mil clientes ficaram sem luz no Rio Grande do Sul



Um ciclone extratropical provocou muito vento no Rio Grande do Sul ao longo de todo o domingo. De acordo com a Metsul Meteorologia, o fenômeno já começa a se afastar do continente, apesar de ainda estar próximo e levar rajadas de vento esporádicas à região Leste do Estado.

Desde a manhã desta segunda-feira, o vento diminuiu consideravelmente, conforme a tempestade no oceano se distanciava mais da área continental. O sistema impulsionou ar seco e frio para todo o território gaúcho, o que proporcionou a volta do sol e do tempo mais aberto após um fim de semana de muitas nuvens e instabilidade.

As fortes rajadas de vento associadas ao ciclone provocaram transtornos e alguns estragos em diferentes cidades do Rio Grande do Sul. O vento com velocidade de 70 km/h a 80 km/h em muitos pontos impactaram no fornecimento de energia elétrica para um grande número de gaúchos.

O vento, na maior parte do Estado, ficou entre 40 km/h e 60 km/h. O vento foi mais forte no Sul e no Leste do Rio Grande do Sul, regiões que incluem Pelotas, Rio Grande, a faixa costeira e Porto Alegre. No Sul gaúcho e na área da Lagoa dos Patos ocorreram rajadas, em média, de 80 km/h a 90 km/h e isoladamente superiores. Já na Capital, a velocidade do vento ficou entre 60 km/h e 80 km/h.

De acordo com balanço divulgado hoje, cerca de 200 mil pessoas ainda estavam sem luz em razão dos fortes ventos na área de concessão da CEEE. Ao longo de todo o domingo, pelo menos 95,6 mil clientes em todo o Estado estavam sem luz. Os impactos foram ocasionados pela força do vento, que derrubou fios e postes. Ainda na manhã de ontem, pelo menos 29,4 mil pontos do Litoral Norte seguiam sem energia elétrica conforme a CEEE, principalmente: Tramandaí, Capão da Canoa e Imbé. 

Os problemas se concentravam nas área de Porto Alegre, Pelotas e no Litoral. No Litoral Norte, as fortes rajadas de vento das últimas horas provocaram a queda da estátua da Havan às margens da ERS 389, na Estrada do Mar, junto ao trevo de acesso para Capão da Canoa. A estrutura caiu sobre um poste de concreto da rede de energia elétrica, que ficou espetado nela como se fosse uma lança. Entre os danos, a mão com a tocha ficou quebrada.

A estrutura feita com fibra de vidro, com uma cobertura externa na cor verde e ferro na sustentação interna, é uma réplica da Estátua da Liberdade em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Ela possui cerca de 35 metros de comprimento e em torno de cinco metros de largura, além de um peso aproximado de oito toneladas. Cada uma custa R$ 1,5 milhão.

Em nota, a Havan confirmou "que houve estragos na Estátua da Liberdade, símbolo da rede varejista, em Capão da Canoa, no litoral gaúcho. Os problemas foram ocasionados em razão de uma forte ventania que fez na região no início de segunda-feira. A equipe de engenharia da Havan já está providenciando os reparos".

O efetivo do 9º Batalhão de Bombeiros Militar (9º BBM) foi acionado e compareceu no local. Não houve feridos. Várias áreas da cidade foram afetadas pela queda da energia elétrica devido ao poste atingido. A loja Havan de Capão da Canoa foi inaugurada no dia 21 de janeiro deste ano. O estabelecimento comercial fica localizado no bairro Zona Nova.

Porto Alegre registra falta de luz e ruas bloqueadas

Em Porto Alegre, a ventania deixou muitos locais sem energia elétrica e gerou reclamação por parte dos consumidores. Na rua Vieira de Castro, no bairro Farroupilha, os moradores contabilizaram prejuízos e reclamaram da falta de previsão para o restabelecimento do serviço. Foi o caso do jornalista aposentado, Luiz Carlos Barbosa, de 63 anos, que afirmou que  o bairro estava sem luz desde o meio-dia. 

Segundo ele, a força do vento derrubou uma árvore na rede de energia da via e deixou a região sem energia elétrica. "Enviei mensagem para a concessionária  de energia e recebi um retorno automático que iriam solucionar o problema, no entanto, estou esperando até agora religarem a luz", enfatizou o aposentado, que  destacou que os alimentos em sua geladeira estão estragando.

Os galhos da árvore que romperam os fios de energia e obstruíram a rua Vieira de Castro foram retirados pela Prefeitura. Agentes da EPTC, que estiveram no local, isolaram a área atingida e desobstruíram a via. De acordo com a CEEE, 19,4 mil clientes ficaram sem luz no domingo na Capital e na Região Metropolitana, com o maior número de unidades consumidoras atingidas por falta de energia devido às consequências dos ventos forte, como a queda de árvores. Até o final da manhã de hoje, o número de clientes sem energia elétrica já havia reduzido para 5 mil.

Segundo ainda a companhia, os casos em Porto Alegre foram pontuais e as equipes da CEEE trabalhavam para restabelecer a energia. Além dos impactos no fornecimento de energia elétrica, as Equipes de Manejo Arbóreo da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) da Capital atenderam 11 ocorrências devido aos fortes ventos no domingo. 

O serviço ocorre em locais onde tiveram queda de árvores sobre carros, residências e também com bloqueio total da via. Os atendimentos foram registrados nas ruas Vieira de Castro, Eng Afonso Cavalcanti, Eng Adolfo Stern, Baronesa do Gravataí, Dona Mariana, Nilo Rushel, José Bonifácio, Barreto Viana, Lajeado, Valter Ferreira e Av. Ignês e Fagundes. Ao todo no final de semana foram registradas 17 ocorrências.

Correio do Povo


Moraes pede vista e suspende julgamento sobre letalidade policial

Nenhum comentário:

Postar um comentário