segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Nova ponte do Guaíba completa dois meses e já reflete melhorias no fluxo da região

 Motoristas não precisam mais aguardar içamento do vão móvel



Ao completar dois meses de inauguração, a nova ponte do Guaíba já reflete na melhoria do fluxo interno de veículos e no deslocamento da Capital à região Sul do Estado, desafogando o trânsito na Região Metropolitana. A nova via, de 2,9 quilômetros de extensão - e cujo acesso à nova ponte se dá no km 95 da Freeway -, faz a ligação entre a BR 290 e a BR 116. Com acesso liberado no eixo principal da ponte desde o dia 10 de dezembro, os motoristas agora não precisam aguardar içamento do vão móvel da ponte antiga, o que provocava congestionamentos nos horários de pico. 

Devido à sua altura, a nova ponte não necessita de interrupção no trânsito para passagens de navios. Apesar da liberação, a obra não está 100% pronta, uma vez que é preciso fazer o acesso para quem vem do Centro de Porto Alegre, além da integração com a rua Dona Theodora. Chefe substituto do Núcleo de Policiamento e Fiscalização da 1a Delegacia da PRF-RS, Guilherme Gusmão explica que o principal benefício para quem acessa a ponte é não ter que depender mais da programação do içamento do vão móvel. "O fluxo está liberado constantemente", observa.

Responsável pela fiscalização do trecho que compreende a nova ponte, Gusmão destaca que além de melhorar o fluxo de veículos, a obra facilita o acesso à região Sul, principalmente para quem reside em Guaíba e Eldorado do Sul e trabalha na Capital. "É uma evolução para a região Sul do estado, que não depende mais da antiga ponte", completa. Durante o período, Gusmão garante que ainda nenhum acidente foi registrado no trecho. "São dois meses sem acidentes no trecho novo da ponte", destaca, acrescentando que é um período curto para avaliar se houve redução de acidentes. Apesar das melhorias, alguns trechos de acessos ainda precisam ser concluídos.

Após a inauguração do eixo principal, a PRF reforçou a fiscalização na via, pois muitos usuários passaram a ocupar o acostamento da nova ponte do Guaíba para tirar fotos. Conforme a PRF, a atitude pode colocar em risco a vida dos motoristas. "Quero pedir para que as pessoas não parem no acostamento para tira fotos, é um local para parada de emergência. A PRF está intensificando a fiscalização no local, pois os condutores além de colocar em risco o tráfego, vão ser atuados casos sejam flagrados", alerta. A multa para quem para no acostamento por motivo de emergência é de R$ 88,38. "Não é questão de valor, mas de consciência de que não é um local adequado para estacionar ou parar", completa.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) não informou como está o andamento das obras e nem qual cronograma para concluir o projeto.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário